Back to black: apê de 47m² vai com tudo no preto

O projeto, assinado por Fernada Olinto, integrou os espaços e apostou em objetos decorativos orgânicos e texturas lisas para complementar a paleta de cores

Por Redação Atualizado em 19 fev 2022, 22h17 - Publicado em 21 fev 2022, 13h00
Eduardo Macarios/Casa.com.br

A cor preferida do morador deste apartamento de 47m² em Curitiba é o preto. Ele desejava uma casa com perfil contemporâneo, urbano e irreverente, alinhado com seu estilo de vida. Para realizar o projeto, ele chamou a designer de interiores Fernanda Olinto. O principal pedido era incluir uma bancada de trabalho grande no quarto.

Por ser um apartamento pequeno, a profissional priorizou articular os espaços para juntar áreas como lavanderia e cozinha. Foram demolidas paredes que antes setorizavam estes dois espaços e incluída uma lava e seca.

Eduardo Macarios/Casa.com.br

No dormitório a prioridade era a área de bancada para trabalho, portanto, a distribuição do layout do quarto é todo a partir dela. Assim, foi articulado o roupeiro em torno da cama para conseguir maior aproveitamento e áreas de armazenamento.

A iluminação é bem pontual e intimista, e apesar do uso extenso da cor preta, a maior parte do apartamento contrasta com esta em grandes paredes na cor branca. Assim, ele também não deixou de ser bem iluminado, devido as janelas do próprio edifício serem bem amplas.

Veja também

Eduardo Macarios/Casa.com.br

Foram utilizados trilhos e luminárias de embutir com spots direcionáveis para flexibilidade de iluminação. Fitas de LED ainda trazem luz difusa para pontos como nichos e cabeceira da cama. Pendentes, arandelas e balizadores do banheiro fazem vezes de iluminação de trabalho e decorativa.

Continua após a publicidade

Eduardo Macarios/Casa.com.br

Pensando no conceito do apartamento, foram utilizados materiais nas cores cinza, preto e branco em sua maioria. A começar pelo piso vinílico, o qual permitiu o uso do mesmo material em áreas secas e molhadas e ao mesmo tempo fugindo de materiais mais frios com o porcelanato, pois este piso foi utilizado em toda a extensão do apartamento, inclusive no dormitório.

Após o piso foi definida a marcenaria, também em sua maioria preta, cinza e branca. E a partir dela, foram estipulados os pontos de pintura nas mesmas cores. Ora para camuflar –como a porta de entrada em preto sendo uma extensão da cozinha também preta; e ora para delimitar –como o teto em cinza no recorte de gesso da área da cozinha.

Eduardo Macarios/Casa.com.br

A decoração não só seguiu a paleta preto e branco, porém, em sua maioria, Fernanda acrescentou mais objetos de tons amadeirados, conforme descrição para acalorar os cômodos e criar pontos de interesse em meio ao fundo neutro, e também, em formatos mais orgânicos, fazendo neste momento, um recesso aos padrões de linhas retas que haviam sido criados.

Os destaques são das obras de arte exclusivas e objetos garimpados. Como, por exemplo, a mesa de centro em madeira maciça, de antiquário restaurada, a qual foi feita um tampo em mármore especialmente para o projeto. Por fim, os pontos de cor ficaram apenas por conta da fotografia especial em vermelho e da cadeira do home office em tecido azul/esverdeado.

Curtiu? Veja todas as fotos na galeria abaixo!

Continua após a publicidade

Publicidade