Como é a casa de cada geração? 

O WGSN listou as principais características de cada um dos jeitos de morar de acordo com as gerações que convivem nos tempos atuais!

Por Redação Atualizado em 17 fev 2020, 15h52 - Publicado em 5 set 2019, 20h47
Reprodução/CASA CLAUDIA

É verdade que os jeitos de morar se adaptam aos comportamentos de uma época – e a maioria deles é influenciada diretamente pelas transformações que vivemos enquanto sociedade. O WGSN, empresa focada em previsões e pesquisa de tendências, recentemente divulgou um estudo que revela os principais hábitos de moradia das gerações, da X até a alpha (que ainda mora com seus pais). Abaixo, você encontra uma breve descrição de cada um deles. Mas vale lembrar que as característica não são regras. Afinal, as gerações convivem entre si e influenciam-se mutuamente o tempo todo. 

Geração X 

(Nascidos entre 1965 – 1978)

A geração revolucionária X exigiu que a casa revelasse sua personalidade. É no décor que expressam seus desejos, sua individualidade e seus gostos. É também a geração que procura uma casa cheia de bem-estar, boas energias e que seja, de fato, um refúgio, conectado com a natureza e o entorno. Confira alguns exemplos:

Geração Y

(Nascidos entre 1979 – 1993)

Continua após a publicidade

A polêmica geração Y está abraçando uma jeito “disruptivo” (a palavra que os definem) de viver. É a geração de trânsito nos jeitos de morar, de trabalhar, de se relacionar e de conviver com a tecnologia – são eles, afinal, que inventaram as start-ups, os ambientes de descompressão e sair por aí de patinete na rua. Os millenials vivem em espaços mais diminutos, ainda assim é aqui que cozinham, relaxam, trabalham, recebem e se divertem. São eles que adaptam a casa para os pets e se envolvem na onda urban jungle – que pede espaços cheio de verde nos ambientes internos e em pela cidade grande:

Geração Z

(Nascidos entre 1994-2000)

A geração Z já nasceu junto com a popularização da internet e cresceu sob registros digitais. Mais práticos que os que a precedem, eles anseiam por espaços marcados pela simplicidade, com soluções tecnológicas que facilitam o dia a dia. Se puderem morar perto do trabalho, é lá que vão preferir viver. Diferente dos os irmãos mais velhos millenials, a geração Z não tem muita frescura (e nem tantas crises existenciais). 

Geração alpha

(Nascidos entre 2010 – 2018)

Esta geração já influencia os pais nas decisões de compra. Eles já crescem com soluções tecnológicas adaptadas para as casas (incluindo robôs e inteligência artificial) e já as usam de maneira a criarem uma conexão emocional com o espaço. Para eles, ter uma vizinhança conectada com a natureza será importante também.

Continua após a publicidade

Publicidade