Casa Created with Sketch.

Como manter o décor de casa sempre em alta?

Para o projeto da sua moradia continuar com frescor, foque em escolhas que se alinhe aos estilos que seguem como tendência 

 (Reprodução/Giphy)

De tempos em tempos vemos diversos estilos conquistando os corações dos apaixonados pela arquitetura de interiores. Hoje, com as redes sociais e a facilidade de compartilhar conteúdos, as tendências crescem mais rápido e com mais frequência. Quem nunca entrou no Instagram ou no TikTok e passou horas analisando a casa dos outros e desejando ter uma com o mesmo padrão?

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Assim como na moda, a decoração das casas seguem tendências que evocam as características de cada estilo – são infinitas as possibilidades e tem sempre uma nova chegando no mercado! Por isso, o desafio para quem não quer um décor datado é saber realizar escolhas que se alinhem com uma aparência contemporânea e que não necessite de grandes intervenções com o passar dos anos.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Mas como fazer isso de forma eficaz? A arquiteta Júlia Guadix, do Liv’n Arquitetura, listou seis passos que a conduzem nos projetos realizados pelo escritório e que ajudam os moradores nesse propósito. Veja abaixo:

Aposte em texturas e materiais naturais 

 

Aqui, a arquiteta investiu na naturalidade dos móveis em madeira maciça e no revestimento do piso em terracota – produzindo um clima retrô.

Aqui, a arquiteta investiu na naturalidade dos móveis em madeira maciça e no revestimento do piso em terracota – produzindo um clima retrô. (Guilherme Pucci/Divulgação)

Os elementos naturais trazem a sensação de bem-estar para os ambientes e são sempre um caminho interessante para a decoração. Materiais como madeira, palha, pedras, couro, bambu, fibras naturais e tecidos – como o linho e algodão – deixam os cômodos sempre acolhedores.

Nesse cantinho do café, a cesta de fibra natural foi o item escolhido para dispor a cafeteira e as xícaras, além de ajudar na organização.

Nesse cantinho do café, a cesta de fibra natural foi o item escolhido para dispor a cafeteira e as xícaras, além de ajudar na organização. (Guilherme Pucci/Divulgação)

Porém, é importante tomar cuidado para não exagerar. A especialista indica inserir esses elementos nas salas de estar, dormitórios e banheiros – lugares propícios ao descanso e relaxamento.

Urban Jungle

 

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

A tradução do termo Urban Jungle compartilha a ideia de uma selva urbana e é um caminho sem volta na vida dos encantados por plantas. Não deixe a falta de uma varanda te impedir de desfrutar dos benefícios de um cantinho verde. Encontre espécies que se encaixam no ambiente e aposte em cachepots de palha, cerâmica terracota e madeira – elas podem ser inseridas em todos os tipos de cômodos!

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Na composição da pequena floresta em casa, elabore um planejamento considerando locais com luz e ventilação natural.

Estilo retrô 

 

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Uma maneira de enfatizar uma visão atualizada e sempre em dia é unindo peças do passado com o contemporâneo. Escolha um componente para o ser o destaque, como um móvel ou papel de parede, para não sobrecarregar o ambiente.

Veja também

“Essa tendência segue super forte por meio do emprego de peças com linhas orgânicas e mais arredondadas em móveis. A ideia é, sem dúvidas, fazer referência ao antigo, mas com aquele toque de frescor”, reforça a profissional.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Quando o assunto é decoração retrô não há regra que limite, apenas faça as escolhas com bom senso. Na sala de estar, uma mesa, sofá ou estante são boas opções. Na cozinha, eletrodomésticos e puxadores com design antigo conseguem reproduzir a inspiração. Já no caso dos dormitórios, móveis, papel de parede, quadros e espelhos com moldura de época também são possibilidades.

Cores metalizadas 

 

O rose das cadeiras conciliou um toque diferente para o cômodo e contrasta com as cores da parede e dos móveis.

O rose das cadeiras conciliou um toque diferente para o cômodo e contrasta com as cores da parede e dos móveis. (Guilherme Pucci/Divulgação)

O metalizado, expressado em tons de dourado e rose gold, podem estar em qualquer estilo de decoração, basta saber onde inserir para que não fique enjoativo. Ao usá-las de forma discreta, esses tons adicionam modernidade e leveza aos espaços.

Tons pastéis e terrosos 

 

No quartinho de bebê, os tons pastel transmitem ternura e foram pensados para acompanhar a pequena moradora em seu crescimento

No quartinho de bebê, os tons pastel transmitem ternura e foram pensados para acompanhar a pequena moradora em seu crescimento (Guilherme Pucci/Divulgação)

As paletas transmitem sensações diferentes nos cômodos, dependendo da criatividade e dos pontos de destaque escolhidos. Por se tratar de cores com menos saturação, tanto os terrosos como os pastéis são excelentes para emanar tranquilidade – caindo muito bem em salas, quartos ou até mesmo em cozinhas.

Decoração afetiva

 

 (Reprodução/Pinterest)

Mostrar a personalidade dos moradores sempre estará em alta! Inclua objetos ou algum tipo de referência que relembre um momento ou período de suas vidas.

 (Guilherme Pucci/Divulgação)

Porta-retratos, quadros, imagens, souvenirs de viagens, instrumentos musicais e coleções são excelentes, desde que estejam organizados. Para deixar a casa ainda mais bonita, misture os itens com cores e texturas que harmonizem com essa proposta.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.