Casa Created with Sketch.

Descubra a casa com muita madeira de Dakota Johnson 

Conhecida pela trilogia de 50 Tons de Cinza, memórias da antiga Hollywood enfeitam o espaço

 (Reprodução/Architectural Digest)

No meio de um jardim dramático, Dakota Johnson apresenta a sua belíssima casa moderna de meados do século, em Los Angeles. O espaço possui uma coleção de peculiaridades únicas que a atraiu, começando pela parede inteira da sala de estar, que é formada por portas da frente enormes e de vidro.

 (Reprodução/Architectural Digest)

A residência, que ela define “uma casa na árvore em um barco”, foi construída pelo arquiteto Carl Maston e comprada por Johnson há cinco anos – antes pertencia ao produtor Ryan Murphy.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Além de ficar impressionada com o espaço limpo, mas aconchegante, a história por trás foi a cereja do bolo: Maston era amigo de Lautner e Neutra – também arquitetos – e eles sempre iam juntos ao restaurante Musso & Frank, porque havia uma anfitriã por quem estavam todos apaixonados. E Carl acabou se casando com ela e se mudando para esta casa.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Se há uma coisa com a qual Dakota está familiarizada, são as fascinantes origens de Hollywood. Sua mãe, a atriz Melanie Griffith, é filha da famosa heroína de Hitchcock, Tippi Hedren. Seu pai é o ator Don Johnson, que se casou com Griffith duas vezes, em 1976 e novamente em 1989, e o ator espanhol Antonio Banderas se tornou seu padrasto quando ela tinha seis anos, mas ele e Griffith se divorciaram em 2015.

 (Reprodução/Pinterest)

Tendo ficado desde de pequena divida entre casas e agora, mergulhando no seu trabalho, ela aponta a importância de ter uma base fixa – foi assim que surgiu este refúgio dos sonhos longe da agitação de L.A.

Veja também

“Com meu trabalho e a velocidade com que minha programação pode mudar, é importante para mim ter um lugar para ir e que seja meu”, afirmou.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Quem a ajudou a executar a sua lista de desejos foi a empresa de design Pierce & Ward. A cofundadora, Emily Ward, e Johnson já eram amigas: “Basicamente, fizemos ​​moodboards e focamos na seleção do tecido e vinho. O maior desafio da renovação foi o segundo andar, feito inteiramente de cortiça, o que era muito legal, mas não era recuperável”, explicou a profissional.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Sendo assim, foi necessário instalar piso de madeira na suíte master, que inclui quarto e guarda-roupa, e no banheiro o mesmo concreto do andar de baixo. A atriz aproveitou que um proprietário anterior havia instalado um mictório e refez todo o cômodo, adicionando armários em tom caramelo rosado, uma grande banheira e duas penteadeiras separadas.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Para deixar o seu lar com a sua cara, aninhados pelos espaços estão objetos pessoais, como uma grande pintura de Harmony Korine na sala de jantar e, no quarto principal, uma peça de David Hockney que foi um presente de Griffith. Seus hobbies também estão presentes, uma coleção de discos de vinil toma conta de um armário na sala.

 (Reprodução/Architectural Digest)

Em uma única prateleira em seu escritório, no térreo, ela guarda algumas lembranças emolduradas: um cartão de assento com o número de telefone de Patti Smith; uma fotografia do escritor Hunter S. Thompson; um bilhete de sua avó; e um retrato com Zack Gottsagen.

 (Reprodução/Twitter)

Mas o elemento mais surreal é uma fotografia de sua aparição no show do 40º aniversário do programa Saturday Night Live em 2015, onde ela está cercada por Taylor Swift, Derek Jeter, Sarah Palin, Steven Spielberg, George Lucas e 50 Cent. Mistura maluca, certo ou claro?

 (Reprodução/Architectural Digest)

Armários pintados em verde e tapetes persa na cozinha; um pingente de art déco francês sobre a mesa de jantar; almofadas personalizadas e um cobertor Gucci, que decoram a cama no quarto principal; uma arandela e cadeira vime, no mesmo cômodo.

Um pingente fica cima da banheira do banheiro principal; assentos antigos que cercam uma mesa de coquetel de meados do século; assim como o piano e lustres pelos aposentos são detalhes vintage e que reforçam o estilo adotado.

 (Reprodução/Archiproducts)

Todo o revestimento da residência e a mobília se destacam pela madeira, que dá aconchego e cor para o local. Para finalizar, uma fotografia tirada por Frank Bruynbroek de seu cachorro Zeppelin está exposta na entrada, é claro que o colega de quarto não ficaria de fora da decoração.

Gostou? Confira mais imagens na galeria abaixo

*Via Architectural Digest Youtube

 

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.