Casa Created with Sketch.

Guia para acertar na escolha dos tipos de cama, colchão e cabeceira

Saiba como ter um quarto bem decorado e funcional usando as dicas dos arquitetos Priscila e Bernardo Tressino

A cabeceira, que vai de ponta a ponta da parede, se harmoniza com o papel de parede delicado e com a mandala feita de capim dourado
| Projeto PB Arquitetura

A cabeceira, que vai de ponta a ponta da parede, se harmoniza com o papel de parede delicado e com a mandala feita de capim dourado
| Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Nada mais gostoso do que chegar em casa e relaxar em uma cama confortável, não é mesmo? Para que esse ambiente fique ainda mais especial, ter um quarto que alie uma decoração incrível, soluções práticas de arquitetura, circulação fluída e ganho de espaço são essenciais.

O escritório PB Arquitetura, dos arquitetos Priscila e Bernardo Tressino, apresenta uma série de dicas sobre dormitórios, para quem quer transformar o cantinho de descanso. Confira!

Cama box, em metal ou madeira?

 

Projeto PB Arquitetura

Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Hoje em dia, as camas box são as mais procuradas (seja do tipo conjugado, baú ou bipartida), em razão da grande oferta no mercado, do conforto proporcionado, além da versatilidade para as encaixar nos espaços.

“Como elas não têm cabeceira, é interessante pensar em um modelo para compor a decoração do quarto, de acordo com o gosto do morador. Entre as opções estão as cabeceiras feitas em marcenaria ou as estofadas”, conta Priscila.

Projeto PB Arquitetura

Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

“Para guardar elementos volumosos como enxoval e malas, a cama box com baú é uma opção interessante, que resultará em economia de espaço nos armários. Em plantas de metragem reduzida, sempre indicamos”, acrescenta.

Já as camas “prontas”, ou seja, que já vem com cabeceira, como os modelos com estrutura de madeira e metal, continuam sendo bastante procuradas principalmente para quem gosta de um estilo mais clássico ou rústico. Porém, nesse caso, o cliente já precisa ter em mente a composição do quarto como um todo, para que possa harmonizá-la com o restante dos elementos.

Tamanho da cama

 

Criatividade: Feito de madeira e de metal, o painel instalado na parede substituiu a cabeceira junto à cama box
| Projeto PB Arquitetura

Criatividade: Feito de madeira e de metal, o painel instalado na parede substituiu a cabeceira junto à cama box
| Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Para o quarto de casal, antes de escolher o tipo e tamanho de cama (casal, queen ou king) é preciso avaliar o espaço útil do cômodo, pois a área ocupada pela cama não deve prejudicar a movimentação, nem a abertura das portas e armários.

“Recomendamos que o corredor livre de circulação, aquele ao redor da cama, tenha pelo menos 60cm de distância. Outra questão importante é a estatura do cliente, pois pessoas mais altas, muitas vezes, precisam de camas especiais. Por isso, é interessante avaliar caso a caso e sempre pedir o auxílio de um profissional especializado”, diz Bernardo.

 (Erik Mclean/Unsplash)

Altura da cama

O recomendado é que a altura da cama junto com o colchão seja igual a um assento de cadeira, (aproximadamente 45 a 50cm). No entanto, camas box com baú sempre ultrapassam esse tamanho, chegando até a 60cm. “Nesses casos, pessoas baixinhas sentam na cama sem pisar os pés no chão, o que pode ser desconfortável para alguns. Então, se possível, vá até a loja para conferir o modelo de perto”, aconselha Priscila.

Escolha do colchão

 

Quarto de adolescente com decoração romântica. A cabeceira aveludada acompanha a parede e traz apoio à cama box. Na outra imagem, a solução em marcenaria proporcionou um cantinho para estudos e maquiagem | Projeto PB Arquitetura

Quarto de adolescente com decoração romântica. A cabeceira aveludada acompanha a parede e traz apoio à cama box. Na outra imagem, a solução em marcenaria proporcionou um cantinho para estudos e maquiagem | Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Essa é uma decisão muito pessoal, afinal o colchão precisa estar de acordo com as necessidades de cada cliente, em especial aqueles que tenham problemas de coluna. Atualmente, existem vários materiais no mercado que são próprios para cada situação. Colchões de espuma ou látex têm uma relação peso x densidade a ser seguida, o que dará a sustentação adequada para a coluna.

 (Chastity Cortijo/Unsplash)

Outra dica interessante é procurar pelos modelos com tratamento anti fungos, bactérias e ácaros. Quanto ao sistema de molas, para camas de casal, aposte nas molas pocket, que são ensacadas individualmente, assim quando um se mexe o outro não sente o impacto. Além disso, esse modelo é mais fresco porque tem maior ventilação interna, o que é excelente em regiões de muito calor.

Quarto de adolescente com decoração romântica. A cabeceira aveludada acompanha a parede e traz apoio à cama box. Na outra imagem, a solução em marcenaria proporcionou um cantinho para estudos e maquiagem | Projeto PB Arquitetura

Quarto de adolescente com decoração romântica. A cabeceira aveludada acompanha a parede e traz apoio à cama box. Na outra imagem, a solução em marcenaria proporcionou um cantinho para estudos e maquiagem | Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

“Quem necessita de mais recursos, há ainda colchões com massageadores, reclináveis e de viscoelástico, que se moldam a qualquer biotipo e não deformam. O mais importante é não comprar às cegas. Faça sempre o teste experimentando na loja”, conclui Bernardo.

O charme das cabeceiras

 

 (Adam Winger/Casa.com.br/Unsplash)

Para definir o melhor modelo de cabeceira, é necessário verificar se ela se harmoniza com a decoração do quarto, assim como o material e as cores. Em ambientes pequenos, tome cuidado para que ela não roube o espaço atrás da cama, reduzindo a circulação. Dica importante: alérgicos demandam atenção na limpeza e acúmulo de pó nas cabeceiras. Evitar modelos com frisos, ripados e tecidos, nesses casos.

Veja também

Quarto multiuso

 

Exemplos de quartos com home office integrado | Projeto PB Arquitetura

Exemplos de quartos com home office integrado | Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

O quarto pode agregar inúmeras funções! Com a pandemia, muitas pessoas estão trabalhando em casa. Por isso, o escritório também ganhou lugar nesse cômodo. Um cantinho com penteadeira também é um dos mais pedidos pelos clientes.

Exemplos de quartos com home office integrado | Projeto PB Arquitetura

Exemplos de quartos com home office integrado | Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Espelhos iluminados, com molduras e formatos orgânicos estão em alta. Para os gostos mais clássicos e românticos, as molduras boiseries são as queridinhas do momento, junto com móveis provençais.

Decoração e organização

 

Neste quarto, o papel de parede estampado ganhou mais destaque a partir da colocação da cabeceira branca
| Projeto PB Arquitetura

Neste quarto, o papel de parede estampado ganhou mais destaque a partir da colocação da cabeceira branca
| Projeto PB Arquitetura (Henrique Ribeiro/Casa.com.br)

Antes de tudo, quartos são ambientes de descanso! Para contribuir com uma boa noite de sono, é importante manter sempre a organização e o conforto, principalmente em dias mais frios. Por isso, invista em tapetes, cortinas (inclusive as do tipo blackout, se necessário para barrar a claridade), travesseiros e almofadas fofas. Dê preferência às cores neutras ou claras também.

Iluminação

 

 (Kam Idris/Unsplash)

Para auxiliar na iluminação do quarto, a Yamamura indica lâmpadas com luzes mais voltadas para a temperatura de cor branco quente, (2400K a 3000K) que são mais adequadas, pois trazem aconchego. Como iluminação geral, dê preferência à luz indireta, que pode ser obtida com a ajuda de alguns modelos de plafons ou de fitas de led embutidas em rasgos de gesso.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.