Uma árvore atravessa o pátio dessa casa de campo de 370m²

Projetada pelo escritório Ao Cubo Arquitetura, a casa tem estilo contemporâneo traduzido em madeira, ferro e cimento

Por Redação Atualizado em 20 jun 2022, 21h56 - Publicado em 18 jun 2022, 13h00
Fachada de casa em terreno inclinado entre árvores
Produção visual: Simone Raitzik; Ao Cubo Arquitetura/Fotógrafo: André Nazareth/Casa.com.br

Esta casa de campo de 370m² com ares contemporâneos foi projetada pelo escritório Ao Cubo Arquitetura no topo de uma montanha, dentro de um condomínio em Araras, bairro do município de Petrópolis, no Rio de Janeiro.

O terreno de 26 mil m² já estava definido e comprado quando os arquitetos Pedro de Hollanda, Lessa Carvalho, Edna Maeda e Paula Paiva tiveram o primeiro encontro com o proprietário do lote, um engenheiro solteiro e sem filhos.

Lateral da casa com varanda em balanço e piscina
Produção visual: Simone Raitzik; Ao Cubo Arquitetura/Fotógrafo: André Nazareth/Casa.com.br

Porém, tanto a implantação da nova construção como o visual que ela assumiria permaneciam incertos. Depois de várias reuniões, eles conseguiram traduzir em cimento, ferro e madeira os desejos e as expectativas do cliente.

“No início, o cliente tinha pensando em algo com estilo mais para o colonial, mas logo o convencemos a adotar uma linguagem contemporânea”, conta Pedro.

Sala de estar com varanda aberta; sofá. poltronas e mesa de centro
Produção visual: Simone Raitzik; Ao Cubo Arquitetura/Fotógrafo: André Nazareth/Casa.com.br

Depois de quatro meses de estudos, o escritório concluiu que o melhor formato seria dividir a planta em duas áreas, alterando o mínimo possível a topografia do lugar. Uma parte engloba a área social e a suíte master e outra com sala de TV e quartos de hóspedes.

Continua após a publicidade

Toda a ala de serviços e o lazer, incluindo a piscina em raia e a sauna, ficaram embaixo, em meio a pilotis de aço, que, além de sustentarem a edificação, ajudaram a manter este pavimento aberto. “A construção venceu, com suavidade, a inclinação de cerca de 30° do terreno”, avalia Paula.

Na decoração dos interiores, como o cliente costumava garimpar móveis dos anos 50 e 60, o escritório projetou espaços contemporâneos já pensando na integração dessas peças.

Sala de estar e jantar integradas;
Produção visual: Simone Raitzik; Ao Cubo Arquitetura/Fotógrafo: André Nazareth/Casa.com.br

Dentre os destaques do projeto estão a varanda da sala montada com uma estrutura metálica que se projeta em balanço sobra a piscina em raia; o grande vão de 3 x 10m entre a sala e a varanda, fechado por meio de seis portas de correr de vidro e alumínio, seguidas de painéis com chapas de aço perfuradas para maior segurança; a porta de correr de tubos de aço carbono e vidro que separa a cozinha da sala.

Árvore que cresce e travessa vão no pátio da casa
Produção visual: Simone Raitzik; Ao Cubo Arquitetura/Fotógrafo: André Nazareth/Casa.com.br

O grande chamariz, contudo é o pátio-mirante que une os dois blocos, com banco curvo ao redor de um vão central redondo por onde passa uma árvore plantada no pavimento inferior. O paisagismo foi criado com espécies nativas da Mata Atlântica, para que a casa realmente se misturasse ao seu entorno.

Confira todas as fotos do projeto na galeria abaixo!

Continua após a publicidade

Publicidade