Qual o melhor piso para cozinha? Como escolher?

É preciso ter cuidado ao avaliar qual é o piso perfeito para a sua cozinha – mas não se preocupe, preparamos um guia para te ajudar na missão:

Por Yara Guerra Atualizado em 2 mar 2022, 22h11 - Publicado em 4 mar 2022, 13h00
cozinha branca
AUSLAND INTERIORS/My Domaine

A cozinha é um dos ambientes mais importantes da casa. É lá que geralmente a família se reúne para realizar as refeições e confraternizar após o dia de trabalho. Devido à sua função, é necessário prestar muita atenção na hora de escolher os detalhes do projeto.

É importante, por exemplo, que a cozinha seja bem iluminada para permitir a visualização máxima durante o preparo da comida. Da mesma forma, é muito importante ser detalhista quanto ao piso do local, tendo em vista que alimentos tintos, além da água, podem cair ali com frequência.

Por isso, também vale considerar um material durável e de fácil limpeza, uma vez que o espaço demanda higienizações constantes. Atualmente, há muitas opções de texturas, cores, materiais e valores para o piso de cozinha no mercado e a escolha perfeita vai depender da expectativa do morador sobre aquele ambiente. Mas não se preocupe, a gente te ajuda!

Como escolher um piso para cozinha

 

cozinha de piso de madeira
MANI TAGBA / AFRO BOHEMIAN LIVING/My Domaine

É comum escolher a cor branca para o ambiente da cozinha, já que o espaço remete à higiene. No entanto, hoje já existem diversas cores e estampas que alegram o cômodo sem deixar de lado a sua sobriedade.

Você está liberado para pôr a criatividade para jogo, mas algumas questões precisam ser tratadas com atenção:

Quais características são importantes

Em primeiro lugar, é importante que o piso da cozinha não seja escorregadio. Isso porque o ambiente estará em constante limpeza e lavagem – a água pode cair da pia e o morador levar facilmente uma queda, já imaginou?

cozinha branca com azul
MICHELLE GAGE/My Domaine

Como dito, o morador é livre para usar das cores que quiser no espaço. O branco sempre vai evocar limpeza e organização, enquanto o preto é mais elegante e moderno. Contudo, talvez essa não seja a melhor escolha: pisos muito escuros podem esconder sujeiras, e não é isso que a gente quer para o lugar onde preparamos a comida!

Além disso, considere escolher pisos cujos materiais são duráveis e fáceis de limpar, pois a cozinha requer higienização constante. Outro ponto de atenção é a particularidade da sua casa. Se a cozinha for grande, você pode explorar cores e padrões. Se for diminuta, vale optar pelos tons claros, para assim conquistar uma sensação de amplitude.

Quais tipos de piso são indicados

Piso de porcelanato

Piso de porcelanato
Tua Casa/Reprodução

Feito a partir de materiais nobres que lhe garantem durabilidade, o porcelanato é um dos tipos de piso mais utilizados nos projetos de hoje em dia. Trata-se de um produto de alta resistência e baixa absorção que vem em uma grande variedade de estampas e texturas. Alguns imitam outros tipos de revestimento, como pedras, madeira e azulejos hidráulicos.

Dependendo do modelo, podem manchar com facilidade, mas água, detergente e pano úmido podem resolver as sujeiras mais cotidianas.

Piso cerâmico

Piso cerâmico
Tua Casa/Reprodução

Os pisos de cerâmica são menos resistentes que os de porcelanato e, de vez em quando, precisam de manutenção. No mais, costuma ser mais barato que o porcelanato e pode ser encontrado em muitas cores, texturas e modelos.

Piso em granito

piso de granito
Viva Decora/Reprodução

Bastante resistente, o granito é uma pedra excelente para revestir o piso da cozinha, pois é também fácil de limpar e dispensa manutenção constante. Além disso, o material “disfarça” as impurezas do chão e é mais resistente a infiltrações que o mármore, por exemplo.

Veja também

Piso em mármore

piso de mármore
Viva Decora/Reprodução

O mármore é uma pedra nobre que pode ser bem mais cara que outros revestimentos, mas evoca elegância e refinamento. A sua superfície não é muito brilhante, dependendo do acabamento dado. E atenção: quanto mais clara e menos veios a pedra tiver, mais cara será.

Piso de cimento queimado

Piso de cimento queimado
Tua Casa/Reprodução
Continua após a publicidade

O cimento queimado, você já sabe, é composto por uma mistura de cimento, areia e água. Aplicado em qualquer ambiente, ele traz um toque de estilo industrial e jovialidade, mas deve ser trabalhado por profissionais experientes para que fique bem acabado e nivelado.

O seu ponto negativo é quanto à limpeza: o cimento queimado pode apresentar trincas e se engordurar com facilidade.

Piso epóxi

Piso epóxi
Tua Casa/Reprodução

Fácil de limpar, hipoalergênico e resistente, o piso epóxi traz um aspecto de brilho para a cozinha. Autonivelante, o material tem a aplicação feita através de líquido e, por isso, não apresenta emendas. A sua aplicação não requer muito quebra-quebra, mas geralmente é de valor alto.

Pastilhas

Piso de pastilhas
Viva Decora/Reprodução

As pastilhas podem ser feitas a partir de vários materiais, como cerâmica, vidro e porcelana. Geralmente, costumam apresentar alta durabilidade e muita resistência. A sua vantagem é que podem ser aplicadas em uma só cor ou cores diversas, dando um ar alegre ao espaço.

Piso de ladrilho hidráulico

Piso de ladrilho hidráulico
Tua Casa/Reprodução

Feitos artesanalmente, estes pisos garantem um ar vintage e personalizado à cozinha devido às suas cores, texturas e desenhos. Podem ter um preço de custo mais alto que outras alternativas devido à mão de obra artesanal.

Piso vinílico

Piso vinílico
Tua Casa/Reprodução

Apesar de ter fácil aplicação e limpeza, o piso vinílico não pode estar em contato constante com a água e, por isso, talvez não seja a melhor opção para o ambiente da cozinha.

As suas vantagens, por outro lado, são muitas: não mancha e faz menos barulho ao caminhar. Além disso, imita a madeira e é uma opção muito mais barata para quem gosta do material.

Em ambientes integrados, o piso da cozinha precisa ser o mesmo da sala?

cozinha integrada à sala

Respondendo à pergunta: não. Os pisos devem ser do mesmo material caso o morador deseje obter uma unidade visual entre os ambientes.

Mas se um pouco de setorização é o que se quer, revestimentos distintos ajudarão a criar uma divisão mais nítida entre os espaços. Ambas as ideias funcionam e podem ser aplicadas em lindos projetos – depende do que se busca.

Quais cores escolher para o piso da cozinha

As cores do piso da cozinha podem ser várias: isso quem decide é o morador. No mais, a dica dos arquitetos (e a nossa!) é que ele opte por uma cor que converse e harmonize com a paleta de cores escolhidas para o espaço, como os tons da marcenaria, eletrodomésticos ou itens de decoração.

cozinha com madeira
Juliano Colodeti, do MCA Estúdio/Casa.com.br

Dica amiga: para ambientes pequenos, opte sempre por cores mais claras que garantam uma sensação de amplitude.

Como calcular o piso para cozinha

Para calcular a quantidade de material necessário para revestir a cozinha, multiplique a medida do comprimento pela largura do ambiente. O resultado será a área que deve ser coberta pelo revestimento.

O próximo passo é calcular a área de cada peça que irá revestir a área. Os pisos têm tamanhos variados entre si, então a quantidade de peças irão variar dependendo do formato delas.

Cozinha com geladeira e bancada
O projeto assinado pelo Studio 92 Arquitetura Mariana Orsi/Casa.com.br

Segundo a Leroy Merlin, é preciso dividir a área a receber o revestimento pela área dos pisos e, então, você terá o número de peças que serão necessárias para cobrir o cômodo. Por segurança, aumente em 10% o número de peças compradas, caso algumas delas quebre ou venha com algum defeito de fábrica.

Não esqueça que, além do cálculo do piso, também é necessário saber quanta argamassa e quanto rejunte será aplicado ao contrapiso.

Continua após a publicidade

Publicidade