Casa Created with Sketch.

Cores, “jardim secreto” e mix de estilos definem casa de 100m² em Roma

Projetado pelo arquiteto Maurizio Giovannoni, o imóvel conta também com toques de design biofílico e soluções de marcenaria

 (Ciccotti/Casa.com.br)

Localizado no distrito Appio-Latino em Roma, na Itália, esta casa de 100 m² foi projetada pelo arquiteto Maurizio Giovannoni. Embora não envolvesse a demolição de paredes, “o jardim secreto” – como o projeto foi nomeado – revirou completamente a distribuição dos espaços e a decoração do imóvel.

 (Ciccotti/Casa.com.br)

A partir do briefing com os moradores, o projeto se pautou por uma série de pontos-chave: a criação de um espaço privado de home-office; a possibilidade de dar a cada um dos dois filhos um quarto personalizado; tornar a sala de estar o mais aberta e convidativa possível; e, por último mas não menos importante, permitir o acesso ao minúsculo terraço a partir do quarto principal.

 (Ciccotti/Casa.com.br)

“Uma vez que a base já se encontrava bem definida e condicionada pelas instalações e posicionamento das janelas, a demolição e reconstrução do imóvel não apresentaram dificuldades de concepção ao nível da distribuição”, diz Maurizio.

Veja também

Contudo, o aspecto decorativo exigiu uma grande atenção, especialmente quanto à decisão corajosa de usar a cor como o fio condutor de toda a reforma. É ela que acompanha cada espaço projetado: o vermelho dialoga com o verde, o azul com o preto.

 (Ciccotti/Casa.com.br)

O décor também não segue uma linha super definida, fugindo das regras, jogando com os contrastes e mesclando elementos decorativos românticos e déco com um design nórdico mais minimalista. Desta vez o foco está na emoção e na cenografia, como na entrada, que se abre para o jardim “royal”, a última coleção de papéis de parede da dupla francesa Conceptuwall.

 (Ciccotti/Casa.com.br)

Uma portinhola que serve como janela para o escritório da casa dá para este “jardim secreto“, de modo que a luz pode ser filtrada e os olhos se abrem para a imaginação. Estes são toques de design biofílico que também é encontrado, por exemplo, na lâmpada de palmeira vibia.

A cozinha segue a tendência dos últimos anos: exposta, mas separada da sala por vidros. Para deixar tudo ainda mais leve, foi utilizado um sistema de paredes manobráveis ​​(anaunia) para eliminar as incômodas corrediças e interrupções visuais do vidro.

 (Ciccotti/Casa.com.br)

O ponto de destaque da sala é a mesa de jantar, acompanhada de cadeiras de feno dinamarquesas e iluminada por belos lustres de vidro murano. A parede verde do fundo é intencionalmente lisa para realçar a beleza do vidro colorido. Como uma solução para ocultar eletrodomésticos, estantes e prateleiras, toda a marcenaria foi projetada com um sistema de painéis de madeira em aduelas de carvalho natural.

Curtiu o projeto? Confira mais fotos na galeria:

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.