Casa Created with Sketch.

Color blocking e integração definem projeto deste apê de 106 m²

A arquiteta Bia Hajnal buscou inserir mais da personalidade da moradora no imóvel, tornando-o mais jovem e alegre

A arquiteta optou por não rebaixar o forro e manter o generoso pé direito que os antigos apartamentos de Higienópolis oferecem. Na sala, a ideia foi criar uma iluminação mais cenográfica, direcionada para a estante, com spots de iluminação direcionada

A arquiteta optou por não rebaixar o forro e manter o generoso pé direito que os antigos apartamentos de Higienópolis oferecem. Na sala, a ideia foi criar uma iluminação mais cenográfica, direcionada para a estante, com spots de iluminação direcionada (Thiago Travesso/Casa.com.br)

Localizado em Higienópolis, este apartamento de 106 m² foi projetado pela arquiteta Bia Hajnal. A moradora já habitava o imóvel há anos, mas procurava deixá-lo mais com “a sua cara” e pediu uma decoração que a representasse mais – uma mulher jovem, alegre, decidida e cheia de energia.

A marcenaria da cozinha foi feita sob medida para acomodar lava-louças, espaço para as banquetas, gavetões e todos os equipamentos necessários na parte de baixo

A marcenaria da cozinha foi feita sob medida para acomodar lava-louças, espaço para as banquetas, gavetões e todos os equipamentos necessários na parte de baixo (Thiago Travesso/Casa.com.br)

Inicialmente, seria um projeto de decoração sem reforma, mas, logo nas primeiras conversas, Bia percebeu um grande potencial para abrir a sala com a cozinha (que era bem grande, com muitos armários que ela não precisava).

A ideia foi criar um espaço maior para receber e confraternizar e menos espaço de armazenamento, já que ela mora sozinha, e já tinha bastante espaço no apê de boas metragens.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

“E, como as janelas antigas estavam ruins e precisavam ser trocadas – serviço que exige uma obra mesmo – decidimos por fazer uma intervenção maior”, conta a arquiteta.

Sem suíte, o apartamento conta com dois quartos espaçosos e um banheiro no corredor que atende aos dois dormitórios, além do lavabo na entrada, escritório, sala, cozinha, lavanderia, um antigo banheiro de serviço que foi transformado em um depósito.

Há também o closet com acesso pelo banheiro. Na planta original, este era o quarto de serviço, e anteriormente foi aberta uma porta para o banheiro principal e também tem acesso pela lavanderia – o que facilita bastante para guardar as roupas direto da lavanderia.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

Foi feita a inversão da posição do sofá com o painel da TV, de modo a criar um grande paredão azul com a estante e decor que vem desde a entrada do apartamento até o final da sala.

Veja também

A proposta foi pintar de uma cor mais escura todo esse paredão, integrando o corredor e centralizando aqui diversos usos com a estante: objetos de decoração, bar com adega, livros, e criar um banco “coringa” que enquadra a TV, serve de apoio para objetos e também como assentos extras nas reuniões de amigos.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

“Durante a obra, a cliente fez uma viagem para a África e subiu o Kilimanjaro, viagem que foi bem marcante e importante para ela como exemplo de superação. O décor da estante nova da sala foi inspirado nessa aventura, e conta com objetos como as girafas e quadros trazidos de lá. Além do certificado de ter alcançado o cume da montanha, que foi emoldurado e completa a proposta, conta Bia.

Como a parede atrás do sofá estava muito irregular e cheia de ondulações, sem um bom acabamento, a solução foi colar placas de gesso direto sobre a alvenaria, para dar um bom acabamento de pintura.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

“Ao invés de revestir a parede toda, fiz essa ‘segunda camada’ menor, apenas em volta do sofá e pintamos de outra cor, criando a sensação de moldura”, explica Bia. Já o quarto principal não tem armários, o que deixa o ambiente mais livre e amplo. Ele conta com um cantinho de leitura com puff e luminária de piso, pois a moradora é advogada e tem bastante livros.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

O segundo quarto é utilizado para hóspedes e tem um armário solto que já era existente. Na reformulação dos móveis no layout, este quarto recebeu a maioria das peças que seriam aproveitadas, deixando os demais cômodos para o novo décor.

 (Thiago Travesso/Casa.com.br)

“O que mais gosto neste projeto é o uso ‘sem medo’ das cores e mistura de materiais, seguindo uma mesma linguagem. A cor super vibrante e forte da ‘bolinhas de gude’ das paredes da cozinha ganhou um charme extra aplicada com um piso PB geométrico. A mesma brincadeira de misturar cores mais intensas com elementos de cor PB aconteceu no quarto, acho que isso equilibra e traz mais harmonia”, diz a arquiteta.

Curtiu? Confira mais fotos na galeria:

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.