Conheça a restauração da Casa Thompsons Hess

Residência premiada teve ainda a planta adaptada pelo arquiteto Felipe Hess para atender demandas de família contemporânea

Por Giuliana Capello Atualizado em 19 mar 2022, 20h32 - Publicado em 20 mar 2022, 19h00
Imagem mostra sala de estar com piso de madeira, mobiliário modernista, aberturas de vidro com caixilhos de madeira e integração visual com o jardim externo.
Fran Parente/ArchDaily

O arquiteto Felipe Hess sabia que restaurar a Casa Thompsons Hess, em São Paulo, era uma tarefa que exigia cuidado e respeito pelo projeto original. Com 400 m², a residência foi desenhada em 1957 pelo arquiteto Rodolpho Ortenbland para sua família. Três anos depois, o projeto chegou a ser premiado no Salão Paulista de Arte Moderna.

Fachada de casa com janelas de madeira no piso superior, telhado de duas águas, pergolado de madeira e sala no térreo com panos de vidro que a integram ao jardim.
Fran Parente/ArchDaily

A ideia, desde o início, era recuperar elementos característicos do projeto de Ortenbland e adaptar a planta às demandas de uma família contemporânea. Assim, boa parte dos materiais originais da casa foi restaurada. É o caso do o piso de pedra, o fulget da fachada e pilares, forros e painéis de madeira, além dos caixilhos em branco.

Imagem mostra piso de pedra em uma sala íntima, que foi recuperado na restauração, além de uma cômoda com objetos decorativos e sala de estar ao fundo.
Fran Parente/ArchDaily

Veja também

Mudanças na planta

Antes, o térreo frontal abrigava o programa de serviço e se abria para um pátio central. Com as alterações, passou a acolher a garagem e uma sala de brincar aberta para a área externa. Esta última agora conta com um jardim e se conecta à sala de tv.

Continua após a publicidade

imagem mostra pátio com jardim integrado à sala de estar/tv, com pergolado e plantas ao fundo.
Fran Parente/ArchDaily

No hall social, o painel foi restaurado e uma porta camarão foi incorporada. Para isso, foi utilizando a madeira preexistente. Desta forma, foi possível conectar a sala de TV aos demais ambientes. O living ganhou uma lareira e uma conexão ao atual escritório (antiga sala íntima) aberto para o jardim dos fundos.

Sala de estar com piso de madeira corrida, mobiliário modernista, lareira embutida na parede e coluna revestida de madeira em primeiro plano.
Fran Parente/ArchDaily

Finalmente, cozinha, lavanderia e banheiros foram totalmente refeitos, mas com o cuidado na escolha dos materiais e cores utilizados, que remetem à paleta original da casa.

Continua após a publicidade

Publicidade