Como deixar seu hall de entrada mais encantador e aconchegante

A arquiteta Ana Rozenblit, do escritório Spaço Interior, oferece dicas para tornar esse ambiente mais simpático e receptivo aos visitantes

Por Redação Atualizado em 13 jun 2022, 17h21 - Publicado em 13 jun 2022, 19h00
Hall de entrada decorado em mármore e com espelhos.
Projeto assinado pela arquiteta Ana Rozenblit. Kadu Lopes/Casa.com.br

Se a primeira impressão é a que fica, ter um hall de entrada decorado de forma elegante, aconchegante pode ser o caminho certo para apresentar sua residência para novas visitas. 

A arquiteta Ana Rozenblit, à frente do escritório Spaço Interior, dá dicas sobre como introduzir uma decoração que dialogue com os outros ambientes da residência e que atenda às necessidades dos moradores.

Hall com parede clara, espelho, e plantas decorativas.
Reprodução/Pinterest

Harmonizar o estilo do hall com a sala de estar é fundamental para integração na casa. “Sempre recomendo considerar as dimensões e o impacto que o morador deseja causar ao receber alguém na sua casa”, diz Ana.

Para tanto, ela sugere incluir objetos atrativos que acrescentam vida ao espaço, como tapetes, sapateiras, espelhos e flores – que contribuem para renovar a aparência do caminho que abre passagem aos ambientes residenciais.

Como decorar o hall de entrada

Hall de entrada, com grande quadro, um banco e um espelho.
Projeto assinado pela arquiteta Ana Rozenblit. Kadu Lopes/Casa.com.br

Lembre-se: esse é um local de passagem. Portanto, é fundamental liberar o ambiente de obstáculos. “O hall precisa ser confortável e com um layout que não faça as pessoas esbarrarem em nada”, analisa a arquiteta. 

Ana sugere investir em peças de design, aparadores, esculturas e quadros. “Pensando no visual, podemos trabalhar com luminárias decorativas, espelhos, papel de parede e outros recursos que nos permitirão alcançar os anseios dos moradores”, complementa.

trace-arq-e-design-tons-de-cinza-e-amadeirado-dominam-reforma-com-integracao-de-ape-HALL-ENTRADA-2
Projeto assinado pelo do escritório Tracé Arquitetura. Divulgação/Casa.com.br

Por outro lado, se a intenção foi desenvolver uma atmosfera mais intimista, ela afirma que gosta de lançar mãos de itens como livros e plantas, portas de entrada com cores diferenciadas e frisos, além de adicionar elementos que transmitam as sensações do bem receber. 

Com iluminação, recursos que deem movimento a quem olha são bem-vindos no hall de entrada. “Os revestimentos, móveis e acessórios com formas mais sinuosas e curvas são ideais para alcançarmos esse propósito.”

Hall com aparador de madeira, espelho redondo e planta em vaso.
Space Exploration/My Domaine

Ela afirma que o hall de entrada tanto pode imprimir o estilo da área social da casa, seguindo uma linguagem uníssona, ou causar uma impressão diferente, tornando-o um ambiente à parte.  

Continua após a publicidade

Casa x apartamento: há diferença no hall de entrada?

Vista do hall com as paredes de madeira e um grande quadro pendurado.
Projeto assinado pela arquiteta Ana Rozenblit. Kadu Lopes/Casa.com.br

Apesar de não haver muitas distinções entre o hall de entrada de apartamentos e casas, o ponto determinante a ser analisado é se a planta foi planejada para ter um espaço dedicado para o hall. Em casas, esse cômodo, que antecede a sala, normalmente só é encontrado em grandes construções residenciais.

“Nos apartamentos, o elevador dá acesso diretamente ao hall, tornando-se padrão. Em uma casa, ele pode ter uma dimensão maior, formato diferenciado e ser mais personalizado”, explica a profissional.

Hall aconchegante, com cadeiras, uma mesinha redonda, plantas no chão, e quadros pendurados em uma parede de tijolos.

Mas, mesmo que o seu lar não disponha de um layout com um hall de entrada, é possível dedicar um pequeno espaço para fazer as vezes do ambiente.

Hall pequeno

Pequeno Hall com armário embutido e algumas plantas pelo chão.
Hana Sethi/Apartment Therapy

Um hall de entrada pequeno não é motivo para deixá-lo sem funcionalidade e com as paredes brancas. A arquiteta Ana Rozenblit explica que um dos primeiros pontos é pensar no projeto luminotécnico: com as peças certas, alinhadas com as cores das paredes e os itens de decorativos apropriados, o cantinho pode receber a adição de um espaço extra.

Hall com banco, espelho, e uma planta.

“Com uma iluminação convidativa, o hall despertará o desejo de entrar e se sentir em casa”, argumenta. A área também pode ser aproveitada para a instalação de uma estante de livros, expor um gallery wall, bem como ganhar amplitude com a colocação de espelhos.

Hall grande

Hall espaçoso, com grande tapete, lustre, uma namoradeira, e um aparador.
Alexander Design/My Domaine

Espaços maiores podem se traduzir como frios e pouco convidativos. Por isso, Ana sugere criar um local dedicado para acomodar bolsas, sapatos e guarda-chuvas e se houver possibilidade, a inserção de um par de poltronas coopera para introduzir um estilo mais familiar.

Espaçoso hall com espelho e uma grande planta que atinge o teto do cômodo.
Alexander Design/My Domaine

Quanto à iluminação, opte por pendentes ou lustres especiais para destacar o ambiente, uma forma de reforçar o estilo escolhido para decorar o espaço e causar uma ótima e marcante impressão para quem entra na residência.

Continua após a publicidade

Publicidade