Ora-pro-nóbis: o que é e quais os benefícios para a saúde e pro lar

Entenda quais são as origens da planta, como cultivá-la em casa e como utilizá-la para fins medicinais

Por Yara Guerra Atualizado em 11 fev 2022, 21h59 - Publicado em 14 fev 2022, 13h00
Planta ora-pro-nobis
Flores e Folhagens blog/Reprodução

O que é ora-pro-nóbis

A Pereskia aculeata, popularmente conhecida como ora-pro-nóbis, é uma cactácea trepadeira bastante rara. Rústica e perene, ela se desenvolve bem tanto em sombra quanto em ambientes ensolarados e é muito utilizada em cercas vivas.

A planta contém flores e frutos, que são bagas amarelas comestíveis, e é utilizada na produção de mel. O seu consumo é extremamente nutritivo e benéfico à imunidade, já que a espécie oferece minerais como manganês, magnésio, ferro, cálcio, além de vitamina C e fibras. A ora-pro-nóbis também tem um teor proteico elevado e compõe um tipo de farinha esverdeada que enriquece massas e bolos.

A Planta da Vez/Reprodução

Por ser muito nutritiva, também ganhou um apelido: carne de pobre. Os relatos sugerem que, quando a carne estava em falta, o povo menos favorecido recorria à planta para se alimentar. A Pereskia aculeata faz parte das Pancs – plantas alimentícias não convencionais. Mas, por não estar inserida nas cadeias produtivas, é raro encontrá-la em feiras ou mercados.

Quer saber mais sobre a origem da espécie, para que serve a ora-pro-nóbis, os seus benefícios e como cultivá-la? Siga lendo a nossa matéria:

Origem da planta

Vamos começar pela etimologia da palavra? O gênero Pereskia faz referência a ao botânico francês Nicolas-Claude Fabri de Peiresc, e o termo aculeata (do latim ăcŭlĕus, ‘agulha’ ou ‘espinho’) significa “dotado de espinhos”.

Ora-pro-nobis
Mauricio Mercadante/Flickr

Já o termo “ora-pro-nóbis” tem origem popular: antigamente, as igrejas mineiras utilizavam a planta para proteção natural em cercas vivas, graças aos seus espinhos e à altura dos seus arbustos, que alcançam até 10 metros de altura. “Ora-pro-nóbis” significa “rogai por nós”, e faz parte das orações dirigidas à Nossa Senhora.

Acredita-se que alguns fiéis costumavam colher as suas folhas e frutos enquanto o padre proferia os sermões em latim, tradição costumeira do passado. Há quem pense, por outro lado, que o refrão “Ora pro nobis” era repetido a cada invocação durante a reza de uma ladainha no quintal de um padre.

Seja como for, a planta é originária do continente americano e tem ampla distribuição, desde os Estados Unidos até a Argentina. No Brasil, ela está presente nas florestas perenifólias nos estados do Maranhão, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Sergipe, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Benefícios da ora-pro-nóbis

Comestível, a planta apresenta vários benefícios à saúde humana – nos tempos de colônia, ela era frequente nas mesas da região de Minas Gerais. Na cidade de Sabará, na região metropolitana de Belo Horizonte, há mais de 20 anos acontece um festival dedicado à planta.

Ora-pro-nobis
Diário do Nordeste/Reprodução

Hoje em dia, porém, seu poder nutritivo se disseminou pelo Brasil e agora a ora-pro-nóbis é cultivada mesmo em domicílio.

As suas folhas são ricas em fibras e proteínas e podem ser consumidas em saladas, na sopa, ou misturada no arroz. Na sua composição, há aminoácidos essenciais como a lisina e o triptofano, fibras, minerais como fósforo, cálcio e ferro e vitaminas C, A e do complexo B, o que a torna muito popular entre os adeptos de uma alimentação variada e sustentável.

Veja também

Devido ao alto teor de fibras, o consumo da planta auxilia na saúde intestinal. Cada 100 gramas da folha in natura contêm 4,88 g de fibra — já a versão em farinha chega a ter 39 g de fibra em uma porção de 100 g.

A ingestão destas fibras, atrelada a da água ao longo do dia, regulariza o organismo para idas regulares ao banheiro para defecar. Isso minimiza o risco de constipação, formação de pólipos, hemorróidas e até tumores. As fibras também promovem saciedade, o que é importante para evitar a ingestão exagerada de comida.

Ora-pro-nobis
Gazeta do Povo/Reprodução
Continua após a publicidade

Além disso, a Panc conta com compostos bioativos e fenólicos que, dentro do nosso organismo, têm ação antioxidante e anti-inflamatória. Isso contribui para a regeneração do DNA e prevenção de câncer. O chá feito a partir das folhas da planta tem ainda uma função depurativa e pode auxiliar em processos inflamatórios, como cistite e úlceras.

Os bebês também podem se beneficiar das qualidades da ora-pro-nobis. As folhas verdes, ricas em vitamina B9 (ácido fólico), ajudam a prevenir má formação fetal. Mas é importante que as grávidas conversem com o médico antes de consumi-la para entender como adequar a sua rotina pessoal.

Uol/Reprodução

Por contar com vitamina C em sua composição, a planta também fortalece o sistema imunológico, prevenindo doenças oportunistas. Junto à vitamina A, também presente na espécie, a substância evita o envelhecimento precoce e favorece a saúde dos olhos.

Por fim, a ora-pro-nóbis conta ainda com cálcio e magnésio, importantes para a saúde cardiovascular, dos ossos e articulações, intestino e cérebro.

Como cultivar ora-pro-nóbis em casa

 

Ora-pro-nobis
World of Succulents/Reprodução

Para início de conversa, a muda não é encontrada em centros convencionais, mas sim em viveiros ou feiras de produtos orgânicos. Para cultivá-la em casa, entenda que se trata de uma espécie trepadeira. Por isso, opte por vasos grandes e a apoie com estacas na terra, com solo enriquecido com matéria orgânica.

Depois de enraizada, pode transplantá-la para um local definitivo. Seu desenvolvimento, quando propagada por estaquia, é lento nos primeiros meses, mas, após formação das raízes, tem o crescimento bastante acelerado.

Nutritotal/Reprodução

É uma planta que precisa de sol porque faz parte das famílias dos cactos. Se você morar em um apartamento, a posicione próximo a janelas. Em ambientes externos, o ideal é plantá-la na primavera, devido às chuvas. Mas, para a rega, vale não abusar: use apenas a quantidade necessária para deixar a terra úmida.

Em geral, a primeira colheita das folhas da ora-pro-nóbis ocorre 120 dias depois do plantio. Depois disso, a criatividade culinária está liberada! Também é importante podá-la a cada dois meses para que não cresça demais. Mas, atenção: use luvas ao realizar a manutenção, já que a planta é espinhosa.

A partir de quanto tempo ela pode ser usada para fins medicinais?

 

@orapronobisbrasil/Facebook

Depois dos 120 dias de plantio, o jardineiro já pode colher as folhas e frutos para os preparos na cozinha. A planta pode ser consumida ao natural, em saladas misturadas com outras verduras, ou cozida, compondo receitas de refogados, omeletes e caldos. Pode acompanhar também costelinha de porco, frango caipira e outras carnes.

Além disso, a ora-pro-nóbis pode ser consumida como farinha. Basta levar as folhas secas ao forno e assar, em fogo baixo, até elas secarem (cerca de uma hora). Depois, triture-as: a farinha vai bem na receita de pães e bolos. A planta também pode ser usada em molhos e vinagretes.

Cuidados durante o cultivo

Os maiores cuidados durante o cultivo se referem à escolha do vaso provisório e à plantação com estacas, pois ela deve ficar bem firme à terra. Além disso, é preciso garantir muita luz solar e manter a terra sempre úmida para um crescimento saudável.

Vale podá-la de tempos em tempos para evitar um crescimento exagerado. Não esqueça de usar as luvas! Como um cacto, a planta tem vários espinhos e pode machucar quem a manuseia.

Como fazer a rega da ora-pro-nóbis

A frequência da rega vai depender do lugar onde a planta se encontra – se ela pega mais sol ou correntes de ar, tende a secar mais rápido. Mas vale verificar se a terra continua úmida. Se estiver seca, pode regar novamente. Em geral, indica-se regas de duas a três vezes por semana, sempre com atenção para não encharcar o substrato.

Continua após a publicidade

Publicidade