Casa Created with Sketch.

Arquiteto reimagina Harry Potter com arquitetura contemporânea

O italiano Michele De Lucchi redesenhou as capas dos livros, transferindo o foco dos personagens para a arquitetura fantástica da saga

 (Dezeen/Reprodução)

O arquiteto Michele De Lucchi redesenhou as capas italianas dos livros de Harry Potter, transportando o foco dos personagens para a arquitetura fantástica do mundo mágico.

Encomendado pela editora Salani, De Lucchi e seu estúdio, AMDL CIRCLE, evitaram somente replicar as numerosas representações existentes do icônico castelo de Hogwarts e outros edifícios dos livros de JK Rowling. Em vez disso, cada uma das sete capas toma uma localização diferente da série como sua base e a reinventa, usando uma linguagem arquitetônica contemporânea.

“Como arquitetos, inevitavelmente abordamos o romance tendo em mente o espaço, os objetos e a atmosfera que esses objetos geram no espaço”, disse De Lucchi à Dezeen. “Pegamos locações do mundo mágico e as representamos como arquiteturas visionárias: uma imaginação sem limites, livre das restrições impostas pelo design e produção de um produto”.

 (Dezeen/Reprodução)

A escola mágica de Hogwarts enfeita a capa do primeiro volume, suas torres substituídas por pináculos pontiagudos, inspirados pelas abadias góticas da Toscana e da Itália central.

Para o segundo livro, De Lucchi focou na Toca – lar da família de Ron Weasley, o melhor amigo de Harry Potter – que foi descrita na história como uma bricolagem de extensões verticais que foram adicionadas conforme a família crescia. O arquiteto então imaginou a casa como uma estrutura alta e modular de madeira, cujo telhado de duas águas se equilibra de forma precária no topo.

 (Dezeen/Reprodução)

Para dar uma dose de realidade a essas estruturas mágicas, muitas foram modeladas em projetos do AMDL CIRCLE já existentes – tanto reais quanto conceituais. 

O terceiro livro, O Prisioneiro de Azkaban, é estampado com a fictícia prisão-fortaleza que dá nome ao livro. Disposto em uma ilha no Mar do Norte, o “monólito imponente” apresenta um perfil em zigue-zague, inspirado no projeto do Medea Hotel em Batumi, Geórgia.

 (Dezeen/Reprodução)

A capa do livro número quatro, o Cálice de Fogo, mostra o estádio da Copa do Mundo de Quadribol, completo com as arquibancadas altas e esguias necessárias para assistir ao esporte no ar, que é jogado em vassouras voadoras.

 (Dezeen/Reprodução)

“Nós o imaginamos como um estádio itinerante com as arquibancadas tomando a forma da instalação temporária Expo Icon”, explicou De Lucchi. “O conceito refere-se à possibilidade de manipulação de objetos arquitetônicos destinados a eventos, que podem ser desmontados e remontados em diferentes contextos”.

 (Dezeen/Reprodução)

A cabana do zelador de Hogwarts, Hagrid, é inteiramente coberta por palha e retratada na capa da Ordem da Fênix para o livro número cinco, enquanto o sexto livro mostra a torre mais alta do castelo de Hogwarts, onde alunos bruxos aprendem astronomia. 

 (Dezeen/Reprodução)

Seu design é baseado no pavilhão da torre eólica de nove metros de altura que De Lucchi criou para o projeto Arch and Art na Triennale Milano, em 2016. “Uma torre de ar tem uma qualidade mágica com o vento que é criado e se eleva por indução”, disse o arquiteto. “O efeito é simples e sugere que se pode desfrutar das maravilhas da natureza sem impor atos de força presunçosos e ineficientes”.

 (Dezeen/Reprodução)

O sétimo e último livro mostra uma ponte de madeira coberta que é destruída na batalha de Hogwarts. Mas, em vez dos arcos góticos mostrados na adaptação cinematográfica, a versão de De Lucchi é encimada por um telhado sinuoso e ondulado que faz referência à Ponte da Paz em Tbilisi.

“No design das capas de Harry Potter com meu estúdio AMDL CIRCLE, incluímos elementos icônicos de nossa pesquisa arquitetônica para amplificar a imaginação do leitor e a iconografia da saga através de cenários nunca antes vistos, colocando o gênero fantasia em diálogo com a arquitetura contemporânea”, o arquiteto explicou.

 (Dezeen/Reprodução)

As capas finais, criadas em colaboração com o ilustrador Andreas Rocha, foram apresentadas em uma exposição no estúdio AMDL CIRCLE, acompanhadas por um esboço arquitetônico e uma das maquetes de madeira de De Lucchi para cada um dos edifícios.

* Via Dezeen

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.