5 dicas para projetar o closet dos sonhos

Invista em um projeto sob medida para agregar funcionalidades e deixá-lo com a sua cara

Por Redação Atualizado em 12 fev 2022, 20h36 - Publicado em 15 fev 2022, 19h00
Executado pela arquiteta Patricia Penna Sérgio Israel/Casa.com.br

Já imaginou ter um espaço todo personalizado para você poder organizar seus itens pessoais? Planejar um closet é muito mais do que desfrutar da sua praticidade, mas conseguir aproveitar muito mais do momento de se arrumar e expor os objetos que você tanto ama e guarda com sete chaves.

E você sempre pode deixar esta área ainda mais especial, incluindo detalhes que fazem sentido para a sua rotina – como uma penteadeira, espaço para joias, espelhos, frigobar, peças decorativas, etc.

Anastasia Shuraeva/Pexels

Como se trata de um ambiente que irá acomodar bastante coisa, seu projeto deve levar em consideração tudo o que será disposto, considere a realização de um inventário completo, e o que poderá ser incorporado.

Assim, um desenho com a marcenaria, um mobiliário que responda às demandas, e boa circulação pode ser feito. O planejamento luminotécnico também não pode ficar de fora, uma vez que a luz faz diferença para as atividades.

Reprodução/Pinterest

Coloque na lista, também, os hábitos dos moradores, para ficar claro as necessidades e a visão esperada para o cômodo. A relevância que uma pessoa confere a certo item ajuda a definir o número de gaveteiros, prateleiras, cabideiros e nichos que serão necessários. Quer saber mais ? A seguir, veja dicas, orientações e inspirações que o escritório de Patricia Penna divulgou:

1. Características e personalização

 

Douglas Friedman/Architectural Digest

Conquiste um resultado satisfatório, focando nas especificidades e demandas dos moradores. Ao selecionar o melhor design, estude as dimensões do espaço, avaliando o volume de objetos que serão guardados e o número de pessoas que frequentarão a área. Para o closet de casal, por exemplo, considere a personalidade e modo como cada um se relaciona com aquele ambiente.

Reprodução/Pinterest

Na hora da escolha da configuração, tenha em mente que os projetos abertos são ideais quando ocupam um cômodo por completo, como uma extensão do dormitório, e oferecem uma maior praticidade, visualização mais rápida e ventilação.

Projeto assinado pelo Studio Mac Sidney Doll/Casa.com.br

Já os closets fechados é a resposta quando for inserido em um quarto e se o morador não quiser deixar tudo à vista. A aplicação de portas e acabamentos são grandes aliados neste caso. Portas espelhadas e LED no interior de armários estão super em alta.

2. Medidas precisas

 

O ideal, para guardar camisetas, peças de linho ou bolsas é investir em nichos e prateleiras de, no mínimo, 30 x 30 cm. Os cabideiros, para as mulheres que abrigam vestidos e casacos longos, precisam de vãos com altura entre 1,2 e 1,6 m – evitando danificações e amassos. E, para os homens, a referência pode alternar entre 0,9 e 1,15.

Veja também

Já para as gavetas, determine o tamanho tendo em mente o que será guardado ali. No caso de peças íntimas, uma peça de 12 a 15 cm é suficiente, para as roupas de ginásticas e pijamas, 20 cm é o recomendado.

Continua após a publicidade

Reprodução/Pinterest

Se você possui joias, as exponha em uma ilha central ou penteadeira com gavetas de altura que variam entre 9 a 12 cm e revestida em vidro para facilitar a visualização, na hora de se arrumar, e a organização.

O maleiro também não deve ficar de fora, compondo a parte mais alta – por ser menos acessado -, sua altura deve apresentar no mínimo 30 cm. As sapateiras podem ter prateleiras deslizantes, facilitando na hora de encontrar o par ideal. Para elas, atribua uma medida de 12 a 18 cm de altura para as partes que receberão sapatos mais baixos e 18 a 24 cm de altura se for guardar saltos.

3. Iluminação

 

Lembre-se de manter o equilíbrio, pois pesar a mão no projeto luminotécnico pode causar grande desconforto, ao mesmo tempo que sua falta atrapalha.

O que a profissional Patrícia Penna indica é trabalhar com luz direta e focada mesclada com peças difusas – dispostas a atender as exigências e funções do cômodo. Móveis em tons claros ajudam a ampliar o espaço e, aliada a uma iluminação criativa, confere um efeito luxuoso!

Não se esqueça de caprichar na luz da sua penteadeira, pois ajuda na hora de produzir uma make bafônica!

4. Decoração

 

Reprodução/Architectural Digest

Aqui, tudo dependerá das dimensões! No caso de um closet compartilhado por um casal, aposte em cores neutras em elementos que predominam no ambiente, como a mobília, para agradar os dois.

Projeto assinado pelo escritório Vanessa Larré Arquitetura Fábio Severo/Casa.com.br

Quem entra com os toques pessoas são os detalhes decorativos – como uma banqueta ou poltrona para ajudar na hora de calçar os sapatos, por exemplo. Deixando o dia a dia mais agradável. Pense também em cabideiros, nas paredes e laterais de armários, arandelas e abajures como peças charmosas e que incrementam ainda mais o visual.

5. Muito mais que um closet para guardar

 

Considere outras atribuições, como um home office reservado ou uma área de toucador. Pense no que faz sentido na sua vida e o que gostaria de ter em um closet.

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade