Casa na Praia cria diálogo com natureza em volta

Assinado pelo escritório Bruno Rossi Arquitetos, o projeto se desenha em meio à densa mata atlântica dos mares paulistas, a poucos metros do mar.

Por Redação Atualizado em 19 jul 2021, 10h51 - Publicado em 19 jul 2021, 13h00
André Scarpa/Casa.com.br

O projeto Casa na Praia do Prumirim, assinado pelo escritório Bruno Rossi Arquitetos, está situado no litoral norte do estado de São Paulo e se desenha em meio à densa mata atlântica dos mares paulistas, a poucos metros do mar. Por conta da arborização abundante, a implantação da casa no terreno teve grandes limitações quanto à área de supressão vegetal.

André Scarpa/Casa.com.br

A premissa principal da arquitetura garante a valorização dos espaços de convívio a partir de pátios que promovem a integração dos ambientes e se beneficiam de grandes aberturas, trazendo o verde da mata para o interior da casa, como uma cabana aberta à vegetação.

André Scarpa/Casa.com.br

Tudo foi pensado não apenas como um abrigo de veraneio para o casal com três filhos já adultos, mas também como possível casa principal num futuro próximo, possibilitando o desfrute da paisagem natural.

Veja também

O pavimento térreo – de 100 m² – garante a acomodação das funções essenciais da casa, além do quarto principal. Jantar, estar e cozinha se integram em um pátio único, com pé-direito duplo, ampliando a entrada de luz, ventilação e visibilidade para a mata, como uma grande varanda aberta à brisa do mar.

André Scarpa/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Os três dormitórios dos filhos e banheiros de uso comum ocupam o nível superior, decorrente da necessidade legal de implantação compacta da construção.

O profissional optou pela estrutura convencional de concreto e tijolos maciços na ala mais compartimentada da casa (quartos, cozinha e áreas molhadas), garantindo a expertise da mão de obra local e a carga térmica do material.

André Scarpa/Casa.com.br

A qualidade térmica dos ambientes fica por conta do tijolo maciço, telhas termoacústicas e pela ventilação garantida no desenho dos caixilhos e venezianas. As fachadas foram feitas em vidro, com proteções de tela atuando como brise e venezianas em madeira, também desenvolvidas com o material e mão de obra local.

André Scarpa/Casa.com.br

Como resultado, o projeto explora as possibilidades de diferentes sistemas construtivos e estruturais, expressando a própria natureza dos materiais, em concordância com seu entorno, além de promover a comunicação efetiva entre os ambientes da casa e a mata preexistente.

Veja todas as fotos do projeto na galeria:

Continua após a publicidade

Publicidade