Casa Created with Sketch.

Casa de 1280 m² é completamente aberta e integrada ao paisagismo

O escritório Matheus Farah Manoel Maia Arquitetura, que assina o projeto, optou por usar jardins verticais e painéis deslizantes para dividir espaços

 (Fran Parente/Casa.com.br)

Com 1280 m² e localizada em São Paulo, a casa Ibsen foi projetada para proporcionar momentos compartilhados sem deixar a privacidade para trás.

Assinada pelo escritório Matheus Farah + Manoel Maia Arquitetura, ela conta com um plano funcional e recursos que tanto criam possibilidades de desfrutar os momentos juntos como garantem a discrição e o zelo pela intimidade.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

O projeto se destaca por ser quase isento de paredes fixas. Em seu lugar, enormes jardins verticais e grandes painéis deslizantes dividem os espaços. Assim, pretende-se oferecer espaços híbridos que possam, ao mesmo tempo, servir de cenários de encontros e proporcionar a tranquilidade de uma casa.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

Apesar dos blocos imponentes, o resultado é um conjunto de volumes numa relação de respeito e harmonia com o meio envolvente. O ponto de partida foi o desenho da piscina, que também é o centro de toda a residência. Ele foi pensado para ser visto de quase todas as divisões da casa, assumindo um local que seja, ao mesmo tempo, interior e exterior.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

A suíte master, por sua vez, fica acima deste espaço, com uma ampla abertura do chão ao teto, que revela e oculta os quartos. O interior do quarto é protegido por um amplo painel de ripas de madeira que desliza horizontalmente, permitindo que a abertura seja totalmente fechada.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

Ao ser aberto, o painel remove quaisquer obstáculos entre a sala e a piscina, enquanto a moldura que sustenta a estrutura torna-se um deck suspenso. O jardim vertical do lado oposto da suíte completa a vista e, ao mesmo tempo, garante a privacidade do quarto.

Veja também

No térreo, onde fica a piscina, encontra-se um solário com 4 confortáveis ​​espreguiçadeiras rodeadas por um jardim tropical. Do outro lado, a área social é composta por salas de estar e jantar.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

A possibilidade de uma abertura total para a zona da piscina permite a ligação entre estes espaços e permite uma abundante ventilação e iluminação natural. Ainda no living, painéis que deslizam horizontalmente até a sua abertura total são apoiados em duas séries de trilhos longitudinais, funcionando também como divisórias.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

Já no andar superior, outro volume forrado de madeira envolve o home office, com painéis que oferecem a abertura total para as salas do térreo. Uma cobertura ajardinada acima do bloco social complementa as áreas de convivência e lazer, dialogando com o entorno e proporcionando uma vista privilegiada do bairro.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

Com jacuzzi, espreguiçadeiras e mesa de jantar, este terraço também tem vista para a piscina e se conecta a um grande solário criado acima da suíte principal. Acima, encontram-se os quartos de hóspedes e outros quartos, cujas janelas também se abrem para a área de lazer.

O espaço complementa as áreas de convivência e lazer da casa, dialogando com o entorno e oferecendo uma vista privilegiada do bairro.

 (Fran Parente/Casa.com.br)

O subsolo, por sua vez, guarda a área mais reservada da residência. Conhecido como Redroom, o espaço conta com iluminação e tratamento acústico especiais para criar o ambiente ideal para festas. As luzes de néon vermelhas constituem uma identidade particular que se distingue do resto da casa. O piso inferior conta ainda com sala de fitness e ampla garagem.

Curtiu? Confira mais fotos na galeria:

* Via ArchDaily

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.