Casa Created with Sketch.

Casa saudável: 5 dicas que vão trazer mais saúde para você e os ambientes

Cuidados e hábitos precisam fazer parte da sua vida e do seu cantinho!

 (Patrick Perkins/Unsplash)

Se você acha que a sua casa é um mero espaço onde você vive, e que não possui influência na sua vida, está enganado. Quando uma rotina saudável não tem preferência, o ambiente pode adoecer com você.

Materiais utilizados nas construções e reformas, móveis que compõem a decoração e hábitos diários atrapalham os moradores.

Sente que o seu ambiente poderia estar te oferecendo mais quando o assunto é bem-estar? Conheça 5 dicas, separadas por especialistas da Healthy Building Certificate, para trazer mais saúde para a sua família e os ambientes do lar:

O quarto deve ser um templo

 

 (House and Home/Reprodução)

Como utilizamos o quarto para descansar o nosso corpo e reorganizar ideias no campo mental, o quarto deve receber bastante atenção ao ser planejado – sendo tratado como o centro da casa.

Aqui, o estilo decorativo não entra em questão contanto que, no momento de dormir, o ambiente apresente duas condições essenciais para o relaxamento e uma boa noite de sono: a ausência de luz e o silêncio.

Evite colocar mobílias que apresentem cola, na composição ou montagem, pois muitas vezes são tóxicos e perigosos para a saúde. Opte pelos componentes naturais, como móveis de madeira certificados.

Projeto por Sara Story

Projeto por Sara Story (Pieter Estersohn/Architectural Digest)

Quem iria imaginar que o lugar mais confortável dos quartos também consegue apresentar risco? Dependendo da fabricação do seu colchão, diversas substâncias perigosas podem estar presentes. Poliuretanos e retardantes de chamas são alguns.

Na hora de comprar, lembre-se, esses itens possuem um impacto negativo no meio ambiente, já que são de difícil reciclagem e demoram anos para decompor. Selecione os com fibras naturais – como algodão, bambu ou látex.

Diminua os efeitos da tecnologia

 

Mas afinal, o micro-ondas pode mesmo causar câncer ou é apenas um mito? A afirmação tem um fundo de verdade, uma vez que as ondas eletromagnéticas emitidas por eletrodomésticos e eletrônicos conseguem causar irritabilidade, insônia e dor de cabeça em até 10% da população mundial, segundo dados divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Apesar de não provocam tumores, tente evitar muitas exposições sem necessidade, sempre desligando os aparelhos das tomadas quando não estão em uso.

Diga sim ao ar e a iluminação

 

Ventilação e luz natural são sempre o foco para quem quer um ambiente aconchegante e tranquilo, além de impedir a proliferação de fungos, bactérias e mofos. Para isso, mantenha as janelas abertas – uma vez ao dia e durante a manhã, porque é o momento em que a poluição se encontra em uma taxa menor.

Veja também

 (Reprodução/Pinterest)

O ar-condicionado ajuda nos dias de verão, mas prejudica a qualidade do ar. Ademais, requer manutenções e, consequentemente, não é econômico. Se você não consegue viver sem, selecione equipamentos com filtragem, ionização do ar, renovação interna do ar e  que sejam silenciosos.

Leve em conta as medidas e proporções dos móveis

 

Considere os moradores para o planejamento da mobília. Afinal, ter uma pia muito baixa para pessoas muito altas é desconfortável e atrapalha o dia a dia. Isso é válido para todos os cômodos, o importante é que tudo seja ergonômico e funcional.

Home office

 

Falar sobre home office já virou rotina. Se você ainda não teve tempo para se dedicar a esse espaço, preste atenção no planejamento e nas adaptações.

 (Reprodução/Giphy)

Separe ou setorize o escritório do resto da casa, posicionando uma mesa e cadeira apropriada para as horas que serão passadas ali. Trabalhar no sofá ou cama não é o ideal. Preze sempre por uma boa postura e uma vida de qualidade!

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.