Este prédio foi pensado para as mudanças climáticas

Abrigando um museu de arte, o objetivo é resistir às mudanças climáticas

Por Redação Atualizado em 25 jan 2022, 20h31 - Publicado em 26 jan 2022, 13h00
Zan Wimberley/Designboom

O Museu de Arte Bundanon, situado na cidade de Shoalhaven, Austrália, um destino de arte reimaginado, abriu seu novo museu e ponte para aprendizado criativo ao público.

Embutido na paisagem, o novo prédio de 500 m², elaborado por Kerstin Thompson Architects (KTA), apresentará um programa de exposições de arte moderna, contemporânea e das primeiras nações, bem como novas comissões durante todo o ano.

Zan Wimberley/Designboom

Inspirando-se nas pontes de inundação de cavalete da Austrália rural, o projeto responde de forma eficiente às condições climáticas atuais e futuras – a ponte de 160 m de comprimento permite que as águas da enchente fluam abaixo dela, enquanto o museu de arte fica escondido dentro de uma colina para se proteger contra o calor e os incêndios florestais.

A proposta é uma colaboração entre a KTA, os arquitetos paisagistas de Wraight Associates com Craig Burton e os engenheiros de design sustentável do Atelier Ten.

Zan Wimberley/Designboom

“Colocamos a ecologia do local no centro do projeto com o novo conjunto de edifícios e paisagens respondendo a Bundanon como tema e local do trabalho de Arthur Boyd, buscando aumentar a apreciação do visitante pelas vistas, sons, texturas e ecologia funcionamento da paisagem. Tanto o museu de arte quanto a ponte respondem às condições climáticas atuais e futuras”, comenta Kerstin Thompson, diretora da Kerstin Thompson Architects.

Continua após a publicidade

Veja também

A ponte apresenta-se como uma estrutura de 160 m de comprimento e 9 m de largura que atravessa a ravina existente na encosta inclinada, abrigando um centro de aprendizagem criativa com espaços de descanso. Ele oferece acomodações para até 64 pessoas, além de cafés e restaurantes, enquanto revela vistas panorâmicas sobre o Rio Shoalhaven.

As soluções radicais incorporadas respondem às mudanças climáticas, gerando uma estrutura que é defensável contra incêndios e inundações e com uma meta de energia líquida zero. A ponte é concebida como uma peça de infraestrutura de inundação com a arquitetura apoiando o sistema natural de fluxo de água no local.

Enquanto isso, o museu de arte e a loja de coleção são subterrâneos, com preciosas obras de arte abrigadas e expostas em um prédio que as protege das diversas condições climáticas e oferece estabilidade térmica.

Zan Wimberley/Designboom

A ponte engloba as ambições net zero de Bundanon. Alimentado por painéis solares, ele incorpora recursos de sustentabilidade exemplares, incluindo gerenciamento passivo de temperatura, tratamento de água negra, coleta e armazenamento de água da chuva, materiais locais por toda parte e dependência reduzida de fontes de combustível fóssil.

*Via Designboom

Continua após a publicidade

Publicidade