Casa Created with Sketch.

Quartos de hotel que poderiam ser cenários da série Black Mirror

Se organizar direitinho, dá tempo de fazer uma reserva e maratonar a quinta temporada de forma imersiva em um destes quartos!

A quinta temporada de Black Mirror finalmente está disponível na Netflix para esquentar os coraçõezinhos dos aficionados na série (ou aterorrizá-los…). A produção, conhecida por abordar situações conflituosas entre a natureza humana e a tecnologia, estreia na rede de streamings nesta quarta-feira (05) e apresenta três episódios com tramas distintas.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Muitas cenas de Black Mirror não seriam tão impressionantes se não fossem pelos cenários. Os ambientes escolhidos meticulosamente pela produção, fazem toda a diferença e deixam a narrativa ainda mais envolvente.

Por isso, a rede Hoteis.com separou alguns dos quartos disponíveis no site que poderiam muito bem ter sido escolhidos pela equipe da série para gravar alguns episódios. Já que eles não foram selecionados, você pode tentar reservar algum e ter uma experiência imersiva enquanto assiste a quinta temporada!

 (Reprodução/Casa.com.br)

CityHub Amsterdam, na Holanda

Este quarto poderia ter sido o cenário do segundo episódio da primeira temporada, “Quinze  Milhões de Méritos“, onde os personagens descansam à noite em cubículos personalizados. O CityHub Amsterdam é um hotel totalmente tecnológico, que não tem recepção física e permite que os hóspedes controlem iluminação, temperatura e música através de um aplicativo pelo celular.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Loews Hotel 1000 Seattle, nos Estados Unidos

Neste hotel norte americano, existe uma tecnologia cujo o objetivo é transportar o hóspede para um dos 50 campos de golfe mais famosos do mundo. Quando 18 buracos são completados, é possível degustar uma seleção de cervejas locais, que são constantemente atualizadas. O local seria um excelente cenário para o segundo episódio da terceira temporada, “Versão de Testes“, onde o personagem principal fica preso em Londres após um jogo de realidade aumentada.

 (Reprodução/Casa.com.br)

Blow Up Hall 50 50, na Polônia

O sexto episódio da quarta temporada, o “Black Museum” retrata a visita da personagem principal a um museu dedicado a peças criadas com tecnologia ilícita. O hotel polonês é composto por 50% de tecnologia e 50% de expressão artística, como o nome sugere. Nele, diversas peças de arte da coleção pessoal do proprietário estão dispostas nas áreas de convivência. Ao realizar o check in, cada hóspede recebe um iPhone que funciona como chave do quarto e ferramenta de navegação.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s