Comigo-ninguém-pode: como cuidar e dicas de cultivo

Aprenda sobre a origem da planta, por que ela é tóxica, em que ambientes usar e tudo sobre como cultivá-la

Por Redação Atualizado em 18 fev 2022, 12h56 - Publicado em 20 fev 2022, 13h00
Comigo-ninguém-pode
João Bidu/Pexels

O que é a planta comigo-ninguém-pode

 

Se você é um plant lover, provavelmente já ouviu falar da Dieffenbachia – ou comigo-ninguém-pode, como é mais conhecida. A espécie é bastante utilizada na ornamentação de interiores devido a sua tolerância à baixa luminosidade e baixa umidade relativa do ar. Super rústica e resistente, ela é ideal para jardineiros de primeira viagem.

Originária da Colômbia e da Costa Rica, a planta é cercada por mitos e crenças: acredita-se que ela seja capaz de afastar as energias negativas. Para os moradores mais esotéricos e supersticiosos, pode ser a plantinha que faltava para uma casa mais acolhedora e livre do mau olhado.

O seu tamanho depende da espécie escolhida para cultivo – algumas desenvolvem flores e frutos, em formato de bagas, semelhantes às flores conhecidas como copo de leite, geralmente no verão.

Quer saber mais sobre a espécie, como cultivá-la e como aplicá-la no décor? Confira:

Por que a planta tem esse nome?

 

O termo “comigo-ninguém-pode” não existe à toa e faz referência à sua toxicidade. Por conta de suas propriedades, deve ser mantida fora do alcance de pets e crianças.

Planta comigo-ninguém-pode
Plantas Em Casa/Reprodução

Nos Estados Unidos, a espécie é conhecida como dumbcane (“cana de mudo”), pois muitos pacientes perdem temporariamente a capacidade da fala devido à obstrução das vias aéreas superiores causada pelo processo inflamatório desencadeado pelos elementos tóxicos da planta.

A planta comigo-ninguém-pode é venenosa?

 

Por serem vistosas, as folhas da comigo-ninguém-pode atraem a atenção das crianças, principalmente as que estão na fase de engatinhar. Elas costumam levar o vegetal à boca. Mas, na região das folhas e do caule, a planta têm células chamadas idioblastos, que guardam uma quantidade de pequenos cristais de oxalato de cálcio em forma de agulha, chamados de ráfides.

Comigo-ninguém-pode
Pajaris/Reprodução

Ao levar a planta à boca para a mastigação, os idioblastos injetam as ráfides nos lábios e língua da criança, criando uma grande irritação caracterizada por dor intensa e inchaço. Também acomete o sistema digestório e pode provocar sangramentos gastrointestinais.

Além disso, segundo um alerta publicado no Jornal da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o oxalato de cálcio – substância presente no comigo-ninguém-pode –, ao ser ingerido, pode provocar edema na garganta, levando à asfixia e, em casos extremos, até à morte.

Em casos de intoxicação pela planta, busque ajuda médica imediatamente.

Cultivo

 

Miracle Gro/Reprodução

Dado o alerta inicial para mães e pais de crianças e pets, é hora de falar do cultivo. A comigo-ninguém-pode não requer uma atenção extrema e é muito indicada para jardineiros sem experiência, já que é muito resistente. Veja abaixo algumas dicas:

Como plantar comigo-ninguém-pode

 

Para plantar a espécie, saiba que a iluminação ideal é a meia-sombra. Ou seja, pode posicioná-la em ambientes internos sem problema algum. Mas lembre-se que uma iluminação parcial, mesmo que indireta, ainda se faz necessária. Assim a planta pode se desenvolver melhor e manter a sua coloração manchada, grande responsável pela sua beleza. Sem luz, as manchas podem desaparecer.

Área de Mulher/Reprodução

A comigo-ninguém-pode também tolera temperaturas acima de 30°C e o seu cultivo é ideal para locais mais quentes e com alta umidade. O intervalo mais apropriado de temperatura é entre 20°C e 30°C. Mas ela consegue se adaptar a temperaturas baixas de, no máximo, 10°C.

Quanto às regas, vale verificar a terra: se o solo estiver seco, é hora de regar. Mas não o encharque, pois isso pode provocar o apodrecimento das raízes. Já o solo precisa ser rico em matéria orgânica e ter uma boa capacidade de drenada, para evitar o acúmulo de água.

Opte pela proporção de 1:1 entre areia e substrato. Além disso, para um escoamento mais eficiente, faça uma camada de drenagem no fundo do vaso com brita ou argila expandida. Também se certifique que o vaso tenha furos no fundo.

Um bom substrato para a comigo-ninguém-pode é a mistura entre terra e areia, mas a compostagem, o húmus e o esterco podem ser utilizados com moderação. Como fertilizante, use o NPK na proporção 10-10-10 uma vez ao ano.

Continua após a publicidade

Como replantar comigo-ninguém-pode

 

Gardening Know How/Reprodução

A propagação desta planta é feita com estacas produzidas a partir de pedaços de caules podados da planta original. Essa estaca pode ser colocada na terra ou na água para criar raízes.

Outra forma é separar os brotos que nascem lateralmente para serem plantados em um novo local. Se possível, mantenha as raízes já existentes nos brotos. Caso não consiga, faça como com os caules e replante-a de forma que possa criar novas.

Como fazer muda de comigo-ninguém-pode

 

Comigo-ninguém-pode
Reprodução/Pinterest

Para fazer mudas, utilize o mesmo processo do replantio. Elas podem ser colocadas em copos descartáveis de plástico ou papel. Quando ela estiver maior, transplante-a para um vaso definitivo. Se tiver optado pelo copo de plástico, você deverá remover a planta; caso tenha utilizado o de papel, pode plantá-lo diretamente no vaso ou canteiro.

Certifique-se de que as raízes não estão sufocadas – se estiverem, faça rasgos no copo de papel para que elas possam sair.

Veja também

Cuidados

 

Ravallire Public/Reprodução

Se as folhas começarem a amarelar, uma por vez, não se desespere – isso faz parte do ciclo de vida da planta. Mas se ocorrer com várias de uma vez só, pode significar que você está ofertando muita água.

Para tratar, espace melhor as regas e verifique se as raízes não estão podres. O transplante para um novo vaso pode ser necessário.

Se a planta estiver ficando marrom, pode ser que tenha sido acometida por uma doença fúngica chamada antracnose. Com ele, as folhas apresentam manchas em seu centro e bordas e acabam morrendo. A doença ocorre quando a planta está em um lugar com excesso de frio e umidade. Caso ocorra com a sua planta, remova as folhas doentes e a deixe em um lugar bem iluminado e arejado.

Comigo-ninguém-pode
iStock/Reprodução

Folhas distorcidas, por sua vez, podem indicar a presença do vírus do mosaico, transmitido através do pulgão. Se infectada, não há o que fazer. Apenas descarte a planta para que ela não transmita a outras.

Por fim, hastes e raízes podres podem significar podridão negra, que ocorre quando a planta está exposta a temperaturas muito extremas. Isso pode causar a morte da planta muito rapidamente, por isso remova as partes podres assim que possível.

Para que serve a comigo-ninguém-pode

 

A comigo-ninguém-pode é considerada uma planta que traz boas energias e, por isso, pode ser empregada no Feng Shui: posicione-a em áreas externas ou na entrada da casa para afastar o mau olhado. Em áreas de muita convivência, ela pode auxiliar a evitar conflitos.

Simpatias comuns da planta comigo-ninguém-pode

 

Reprodução/the spruce

Acredita-se que a planta é capaz de afastar a inveja e o azar. Por ser associada à espiritualidade, há diversas simpatias relacionadas às suas espécies, como esta:

Primeiramente, plante uma muda de comigo-ninguém-pode em um vaso e coloque dois pregos na terra, um de cada lado da planta, cuidadosamente. Após isso, coloque a planta na entrada de sua casa e diga a frase “Na minha casa ninguém vai colocar mau-olhado” três vezes. Por último, reze o Pai-Nosso e a Ave-Maria três vezes cada. Não se esqueça de lavar as mãos após ter contato com a planta ou utilize luvas.

Quais ambientes combinam com a comigo-ninguém-pode

 

A comigo-ninguém-pode pode ser utilizada em uma variedade de ambientes da casa. Muitos moradores, como dito, optam por colocá-la na entrada ou nas áreas externas, mas os espaços internos também podem se beneficiar de sua estética. Confira abaixo algumas inspirações:

Continua após a publicidade

Publicidade