Casa Created with Sketch.

15 flores raras que você ainda não conhece

As espécies que precisam de condições específicas e são encontradas em certos destinos, ou dificilmente vistas, possuem aspectos especiais!

 (Reprodução/Pinterest)

Temos que concordar que as flores são lindas, cada uma com as suas características e elementos originais. É difícil escolher qual é a mais excepcional. Mas uma coisa podemos confirmar, a raridade atrai multidões!

As mudas raras são as que florescem uma vez a cada algumas décadas ou que demandam certas condições para se desenvolver. Entram na lista também as que foram cultivadas de uma única forma ao longo dos anos.

Sendo assim, existem muitos tipos que foram apagados da natureza e só existem com a ajuda de botânicos – e o elenco não é pequeno!

Se você é um amante de plantas e procura saber mais sobre elas e suas variedades, conheça algumas que são difíceis de encontrar:

1. Rosa Juliet

 

A rosa juliet é dos exemplos que se tornaram incomuns porque foram cultivados de uma certa forma por anos. Nesse caso, David Austin ficou 15 anos desenvolvendo na Inglaterra.

Com pétalas cor de pêssego e damasco, durante a floração, elas se abrem para revelar brotos menores em seu coração.

2. Orquídea Fantasma

 

 (gardeningknowhow.com/Reprodução)

O formato inusitado originou o nome desta planta, com caule e ramos de cor verde e pétalas brancas. Ele requer altas temperaturas e umidade para crescer. Chega ser quase impossível criar a espécie fora de seu habitat natural – que está sendo destruído, infelizmente.

Por não conter folhas, ela não produz seu alimento por meio da fotossíntese, logo, precisa ser ligada a outra planta para obter energia suficiente.

3. Lírio Laranja (Lilium Bulbiferum)

 

Esse tipo de lírio está desaparecendo em alguns países. Apresentando um visual em forma de trombeta, eles são vermelhas e laranjas. Embora sejam tóxicos, podendo causar irritação na pele, são usados para fins medicinais.

4. Cosmos Chocolate

 

Eu ouvi muda com cheiro de chocolate fresco? É isso mesmo! A má notícia é que ela faz parte da lista de plantinhas em extinção, por não estar presente no meio ambiente há 40 anos.

Sua beleza é extravagante e sua estrutura atinge de 40 a 70 cm de altura. Elas não geram sementes e precisam ser criadas com o auxílio de cultura de tecidos ou divisão de raízes. Apenas seus clones sobrevivem hoje. As áreas onde a cosmos chocolate vive são protegidas por lei.

5. Cacto orquídea

 

 (Reprodução/Pinterest)

O cacto orquídea é valioso por não florescer facilmente – o processo ocorre exclusivamente à noite, pois murcha ao amanhecer, se tornando difícil localizá-la – e contém um curto tempo de vida.

Veja também

Ele cresce na natureza, entre as matérias em decomposição ao redor das árvores, e chega a medir 30 cm de comprimento e 17 cm de largura.

6. Flor cadáver

 

Se algumas vegetais apresentam um aroma magnífico, outros nem tanto. Conhecida como uma das maiores flores do mundo, com até 3,6 m de altura, ela brota uma vez em algumas décadas.

Não possui raízes, folhas e caule. Sua estrutura aparenta ter só uma pétala, verde por fora e vermelha bordô por dentro. Seu nome não é à toa, para atrair moscas e besouros da carniça, ela produz um odor fétido – semelhante ao de carne podre.

7. Trepadeira jade

 

O desmatamento levou essa planta à beira da extinção. A trepadeira jade tem uma figura de garra que fica suspensa e consegue alcançar 3 m de comprimento. Parte da família da ervilha e do feijão, a espécie é nativa das florestas tropicais das Filipinas.

Dependendo dos morcegos para a polinização, é difícil propagá-la em cativeiro.

8. Camélia Middlemist Vermelha

 

Somente duas amostras dessa camélia existem no mundo hoje. Apesar de não ter uma explicação concreta para a extinção da variedade, o cultivo excessivo pode ter desempenhado um papel importante.

Parecida com uma rosa, ela é nativa da China e foi levada para o Reino Unido em 1804. Agora, dois ramos restantes se encontram em cativeiro – no jardim botânico na Nova Zelândia e em uma estufa na Inglaterra.

Como foi vendido ao público na Inglaterra, pode ser que algumas pessoas tenham uma Carmélia Middlemist, mas não sabem.

9. Árvore Franklin

 

Desde o início de 1800, a árvore Franklin se encontra apagada da natureza – consideram uma doença fúngica como o motivo. As que existem atualmente foram geradas a partir de sementes coletadas no século XVIII, que a tornaram uma planta popular de jardim.

A flor é composta por cinco pétalas brancas com cachos de estames amarelos no centro. O único tipo do gênero Franklinia, ela tem folhas verde-escuras que ficam vermelhas no outono.

10. Paphiopedilum Rothschildianum

 

Essa é difícil de encontrar! Além de gostar de altitudes acima de 500 metros, também leva 15 anos para se desenvolver. Conhecida como orquídea sapatinho, pois o lábio inferior se assemelha à peça, a muda é um dos cinco nomes que fazem parte dessa variedade.

Duas pétalas finas que crescem horizontalmente, como asas, a tornam especial.

11. Pico de paloma

 

A linda planta requer temperaturas específicas e qualquer variação a afeta. Acredita-se que ela começou a desaparecer do seu ecossistema em 1884, mas consegue ser cultivada em jardins ou em ambientes fechados.

Com cores impressionantes em laranja e vermelho, o pico de paloma brota em trepadeiras e demanda muito sol e temperaturas baixas. O solo deve estar bem drenado, mas úmido, para as raízes não apodrecerem.

12. Koki’o

 

Koki’o, especialmente o tipo immaculatus, é encontrada em certas áreas de floresta montanhosa úmida. O arbusto de 457 a 609 cm de altura tem grandes flores brancas, medindo 10,16 cm de diâmetro.

Encontrado na ilha Moloka’i, Havaí, são fáceis de surgir a partir de sementes frescas e de se hibridizar, fazendo com que as mudas sejam diferentes de seus pais.

13. Flor de morcego preto

 

Com um visual impressionante, a flor de morcego realmente se assemelha a um morcego. Só de apresentar a cor preta, já se torna rara.

Da mesma família do inhame, mede até 30 cm de diâmetro e seus estames são longos e caídos, chegando até 70 m de comprimento. Para viver tranquilamente, ela precisa de muita umidade e água – não é um tipo fácil para se ter em casa, pois o ambiente doméstico comum é muito seco e frio.

14. Campion de Gibraltar

 

Depois de desaparecer da natureza, hoje o ramo é cultivado artificialmente nos Jardins Botânicos Almeda Gibraltar e nos Jardins Botânicos Reais de Londres. Protegida pela lei, ela existe em tonalidades que vão do violeta ao rosa brilhante e é capaz de alcançar os 40 cm.

15. Youtan Poluo

 

Já imaginou esperar 3.000 anos para uma muda se desenvolver? Esse é o caso da Youtan Poluo, um parasita minúsculo achado em uma folha de palmeira. Também popularmente chamada de Udumbara, o ramo emite um aroma suave.

A raridade é um sinal de alerta

 

Ficou encantado por alguma espécie da lista? Saiba que deixá-las morrer causa danos irreparáveis ao meio ambiente e tira o direito de futuras gerações conhecerem esses magníficos frutos.

Alguns são protegidos por leis, mas existe uma urgência de conscientizar a população.

*Via Travel Earth

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.