Copo Stanley: a história por trás do meme

A agitação nas redes chegou até a gente, que vai te explicar de onde surgiu o produto

Por Luiza Cesar Atualizado em 15 mar 2022, 12h55 - Publicado em 13 mar 2022, 19h00
Meme copo Stanley
Reprodução/Facebook

Há mais de 100 anos, William Stanley, EUA, estava criando uma garrafa de parede dupla em aço e colocando o seu nome. Dizem os boatos que tudo isso foi feito para que ele pudesse ter um café quentinho todos os dias enquanto trabalhava.

Foi a partir desta criação que o nome virou sinônimo de produtos que mantêm a temperatura por horas – canecas, lancheiras, frascos, growlers e coolers também fazem parte do catálogo.

Os modelos até estiveram com pilotos na Segunda Guerra Mundial, mas na época eles eram produzidos com pó de carvão entre duas paredes de aço inoxidável enquanto o isolamento a vácuo era criado – ficando mais resistentes, porém, mais pesadas e volumosas.

Copo Stanley
Stanley/Reprodução

O processo foi alterado para paredes mais grossas de aço, tornando-os mais leves –  entretanto a marca está sempre trazendo novas inovações que ajudam no uso diário.

Mas o que Stanley não podia prever era que em 2022, no Brasil, seu produto seria um dos tópicos de uma grande discussão no Twitter. Em um país onde pagar mais de 100 reais em um produto, que outras marcas oferecem por um preço mais acessível, é um absurdo, era óbvio que o copo ia virar motivo de piada.

Veja também

Por outro lado, para uma pequena porcentagem, que vê a compra como um status social, Stanley virou moda. E daí que surgiu o debate nas redes. Tendo chegado na boca do povo há pouco tempo, o brasileiro deu um jeito de utilizar o copo de uma forma que só ele sabe: para manter a cerveja gelada!

Apesar da modinha ser questionável, o Copo Stanley tem seu lado positivo. Carregar consigo um copo reutilizável é uma opção bem mais sustentável do que utilizar descartáveis. Claro que não precisa ser necessariamente o modelo hype, existem diversos copos e garrafinhas que podem virar seus companheiros de trabalho e de rolês!

A mudança de hábito ajuda a reduzir o consumo de plásticos, principalmente na pandemia, onde o número aumentou muito e apenas 1,28% do material é reciclado, segundo a WWF. Além disso, em um pais onde de 70 a 190 mil toneladas de lixos são despejados por ano no mar, trocar a garrafinha plástica por uma reutilizável, e que ainda mantém a água fresca, se torna extremamente necessário.

Para completar e chocar mais, o Brasil ganhou o título de quarto maior produtor de resíduos plásticos do mundo quando, em 2018, produziu 79 milhões de toneladas de lixo e 13,5% do volume eram plásticos! E ai, pronto para adquirir uma Stanley ou similares?

 

Continua após a publicidade

Publicidade