Coleção de design documenta 50 anos da vida e do ativismo LGBT+

Com registros que datam de 1969, o livro de Andrew Campbell busca contemplar uma compreender mais profundamente a comunidade queer e suas experiências

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h45 - Publicado em 31 out 2019, 17h11
O icônico design de bandeira arco-íris, por Gilbert Baker. Divulgação/Casa.com.br

Manter um registro do design LGBT+ torna cada vez mais possível a mudança política. É nisso que acredita o historiador de arte Andrew Campbell, responsável pela criação do Queer x Design – uma coleção de design gráfico, que documenta os últimos 50 anos de vida e ativismo LGBT+, desde o nascimento do movimento de libertação dos direitos dos gays, em 1969.

“Design queer é simplesmente qualquer coisa criada e projetada por pessoas LGBTQ+, que lida com a vida LGBT+”, diz Campbell. “Pode parecer uma definição óbvia, mas acho que permite a abertura em torno de um dos precedentes comuns às comunidades LGBTQ +, que é inclusivo e heterogêneo“.

Divulgação/Casa.com.br

O livro foca nos sinais, símbolos, faixas, pôsteres e logotipos usados ​​pelos grupos ativistas LGBT+ nos EUA após o nascimento do movimento de libertação dos direitos dos gays.

“As pessoas queer e que sofrem preconceito racial lutam há décadas contra o policiamento excessivo de suas comunidades, tornando seu apelo visível na arena do design e da arte gráfica”, afirma Campbell.

Divulgação/Casa.com.br
Continua após a publicidade

“O design LGBTQ inicial revela uma consciência da autoridade jurídica. Compreender isso torna a mudança política cada vez mais possível no presente, se tivermos em mente que estamos construindo poder político juntos há décadas”.

Campbell escreveu o livro depois de descobrir que não havia literatura específica sobre o design dos movimentos LGBT+ nos EUA. “Claro, existem muitos livros que reproduzem fotografias e objetos efêmeros encontrados em arquivos, mas nada que considerou essas coisas efêmeras como design”, explicou.

Divulgação/Casa.com.br

Ele argumenta que olhar para o design através de uma lente queer permite uma compreensão mais profunda da comunidade e de suas experiências vividas.

O livro apresenta uma infinidade de trabalhos, como a bandeira do arco-íris de Gilbert Baker e sua atualização contemporânea de Daniel Quasar; os pôsteres do grupo político ACT UP e o coletivo de artistas Gran Fury criado no auge da crise da AIDS; o design original da camiseta da o grupo ativista lésbico radical Lavender Menace; o primeiro videogame do mundo criado por CM Ralph, entre outros.

Confira na galeria abaixo 5 exemplos de peças de design da história ativista queer, selecionadas e comentadas por Campbell:

Continua após a publicidade

Publicidade