Casa Created with Sketch.

Cápsula de papelão oferece abrigo em caso de emergência

Já pensou em conseguir construir o seu próprio abrigo e usá-lo em diversas ocasiões?

O Atelie OPA, de Tóquio – Japão, desenvolveu um projeto que gera uma estrutura pré-fabricada de dois andares, leve e resistente, para ser usada em caso de terremotos ou outros desastres e cenários de emergência – incluindo a pandemia de coronavírus.

 (Atelier OPA/Designboom)

A cápsula de papelão para dormir garante segurança e privacidade para os usuários. Por ser compacta, a construção foi feita com duas paredes do material reforçado e piso de polietileno de alta densidade – tudo fixado com travas deslizantes, sem a necessidade de usar fita ou pregos.

Veja também

 (Atelier OPA/Designboom)

Duas grandes caixas – pertencentes a um sistema de embalagens reutilizáveis da marca Tri-Wall – foram conectadas e remodeladas para criar uma única sala. Nesse espaço, um orifício redondo se tornou a entrada e outro menor uma janela para ventilação e entrada de luz natural.

 (Atelier OPA/Designboom)

Além disso, um quarto privado inferior, com escrivaninha e cadeira, e uma área para dormir superior são empilhados e conectados por uma pequena escada de papelão.

Com um espaço mínimo de 3,5 m² por pessoa, a cápsula pode ser montada com facilidade em poucos minutos. Estando fora de uso, ela pode ser dobrada e se tornar ¼ do seu tamanho original. Quando sua funcionalidade chegar ao fim, o abrigo pode ser descartado e reciclado.

 (Atelier OPA/Designboom)

O protótipo da criação foi apresentado a diversos governos, que responderam positivamente. O Atelie OPA, agora, ajuda no armazenamento e montagem das estruturas em ginásios públicos, para utilização em futuras emergências.

*Via Designboom

Veja também

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.