Paredes ripadas e revestimentos em madeira: como usar a tendência

Arquitetas do Studio Tan-gram explicam métodos e compartilham dicas econômicas para incluir a madeira na decoração

Por Redação Atualizado em 17 jun 2022, 17h55 - Publicado em 20 jun 2022, 13h00
Sala com sofás azuis escuros, painel de madeira ao fundo
This Old House/Reprodução

A utilização de madeira, tanto para a arquitetura quanto na decoração de um ambiente, sempre foi destaque através das décadas.

Apartamento com revestimento de madeira nas portas e móveis.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Nathalie Artaxo/Casa.com.br

Ao longo dos anos, por exemplo, as tendências foram diversas: baús, armários, camas, pisos de tacos, mosaicos, móveis robustos, como também os delicados e, atualmente, as paredes ripadas e revestidas que conquistaram o décor. Afinal, a madeira é atemporal e funcional, pois, como uma massa de modelar, ela pode ser transformada em qualquer peça pela marcenaria.

Cozinha com móveis revestidos de madeira.
Projeto de Souza Kasa Interiores Landhi/Reprodução

Para compreender melhor o uso desse material, Monike Lafuente e Claudia Yamada, arquitetas do Studio Tan-gram que, com frequência, utilizam a madeira em seus projetos, revelaram o que a torna tão especial na decoração e na sua relação com as pessoas.

Cozinha com ilha e bancada revestidas em madeira
Projeto de NOSSACASA Arquitetura Cris Farhat/Casa.com.br

“A madeira em si é um elemento coringa que casa com qualquer estilo, indo muito bem com o industrial, tradicional, clássico e o contemporâneo. Em todas as propostas, congrega com gostosa sensação do aconchego”, explicam as profissionais.

Cozinha com revestimento de madeira nas paredes.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Estúdio São Paulo/Casa.com.br

Outro ponto positivo, apontam, é sua durabilidade, que se torna ainda mais longeva se houver proteção conta os raios solares – quando o cuidado não ocorre, há a possibilidade da madeira ‘esturricar’ e ocorrer uma mudança na cor.

“Se for uma parede sem incidência de sol, não há motivos para preocupação, porque a madeira, por si, terá vida longa. O cuidado então deve ser direcionado para a dedetização, pois em caso de madeira maciça, existe o risco de cupim”, advertem as arquitetas. 

Tipos, estilos e alternativas econômicas

sala-madeira-ripada-tv
Projeto assinado por Julia Guadix. Guilherme Pucci/Casa.com.br

Uma das características mais marcantes da madeira é a versatilidade imensa, assim como a variedade de estilos e composições que emulam sua textura. Em contrapartida, seu alto custo é uma das principais queixas dos consumidores que desejam usar o material na decoração.

Hall integrado com a cozinha com paredes revestidas de madeira.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Estúdio São Paulo/Casa.com.br
Continua após a publicidade

E, para economizar, Claudia indica “não trabalhar com madeira maciça ou folha de madeira natural, que são mais caros”. De acordo com a arquiteta, uma saída recorrente para economizar é investir em derivações como o MDF madeirado, vinílico, poliestireno, adesivo, porcelanato e ripado pronto em porcelanato, dentre outras possibilidades.

“Todos cumprem muito bem seu papel de trazer bem-estar e essa ideia de extensão da parede”, complementa. 

Sala de estar com parede revestida de madeira.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Estúdio São Paulo/Casa.com.br

Essas alternativas econômicas e com propostas semelhantes facilitam, inclusive, a aplicação de paredes ou painéis ripados em banheiros (outra tendência atual com o uso da madeira), pois muitos desses materiais são impermeáveis, deixando livre a escolha do cliente de colocá-lo em banheiros, lavabos e próximos à pia da cozinha.

Sala de estar integrada à cozinha, com longa parede revestida de madeira.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Estúdio São Paulo/Casa.com.br

Além dessas alternativas, outro ponto que levanta dúvida diz respeito ao estilo e tipo de madeira a serem empregadas e para qual fim. Sobre essa questão, Monike também é categórica.

“Encontramos tanto aqueles que apreciam a madeira escura, como outras que revelam sua preferência por tonalidades mais claras. Tudo depende da ambiência que se deseja conquistar e das características pretendidas para o décor desse cômodo”, afirma a profissional.

Em um de seus projetos, por exemplo, a dupla utilizou madeira de demolição para trazer um ar rústico ao ambiente externo do imóvel. Já, no espaço interior, a escolha foi de madeira de Jequitibá.

Amplitude

Sala de estar com uma ampla porta e paredes revestidas de madeira.
Projeto assinado pela Corradi Mello Arquitetura. Evelyn Müller/Casa.com.br

A sensação de extensão e alargamento de uma parede é assegurada através da utilização da parede revestida de madeira, que propõe amplitude ao imóvel. 

Mix de madeiras

Sala de estar com revestimento de madeira.
Projeto assinado pelo Studio Tan-gram. Estúdio São Paulo/Casa.com.br

É possível criar combinações com tipos diferentes de madeiras, explorando suas tonalidades e texturas, principalmente quando colocadas em ambientes diferentes de um mesmo imóvel.

Separação de ambientes

Quarto com cabeceira de madeira ripada
Projeto de Gabriel Cordeiro Arquitetura. foto: Mariana Orsi/produção: Deborah Apsan/Casa.com.br

Utilizando folhas de madeira, é possível executar a separação de ambientes de maneira elegante e funcional.

Na concepção do projeto de arquitetura, o material também é perfeito para a execução de para portas de correr, biombos, divisórias e até para criar a noção de separação pela própria continuidade da parede revestida.

Continua após a publicidade

Publicidade