MDP ou MDF: qual o melhor? Depende! 

Querendo saber qual madeira vale a pena investir? Te contamos tudo!

Por Luiza Cesar Atualizado em 28 jan 2022, 18h39 - Publicado em 28 jan 2022, 19h00
Reprodução/Pinterest

Para quem está reformando a casa ou procurando novas peças para transformar o visual interior, a dúvida de qual madeira selecionar sempre aparece. Os tipos MDP e MDF acabam sendo os mais populares quando o assunto é mobília.

Os dois são produzidos a partir da mesma árvore, pinus ou eucalipto, e a utilização na fabricação de peças é barata e funcional. Mas afinal, MDP ou MDF, qual o melhor? Essa dúvida cruel depende do propósito e uso do móvel, pois ambos possuem vantagens. Entenda melhor sobre cada opção:

O que é MDP?

 

Sigla de Medium Density Particleboard, este painel aglomerado é formado por partículas de madeira unidas com resinas sintéticas, com ajuda da temperatura e alta pressão. Com três camadas, uma grossa (o miolo) e duas finas (superfícies), a configuração dá maior uniformidade para o material.

Por causa disso, o MDP é mais robusto e apresenta uma boa estabilidade e resistência a parafusos. Por ser bem estruturado, consegue aguentar uma grande carga de peso. Não confunda MDP com um painel aglomerado. Este cria móveis mais baratos com restos de madeira e cola – o que faz com que se desmanche com muita facilidade.

O que é MDF?

 

Também conhecido como Medium Density Fiberboard, ele é um painel de madeira reconstituído, produzido por fibras de madeira e resinas sintéticas. As placas são colocadas umas sobre as outras e fixadas com pressão e calor.

O MDF possui boa estabilidade, assim como o MDP. A possibilidade de fazer cortes em diferentes direções resulta em peças arredondadas e com contornos, permitindo que você coloque toda a sua criatividade no design. Seu material uniforme e maciço facilita a construção de acabamentos elegantes e sofisticados.

Veja também

Qual o mais resistente?

 

Sendo as duas muito boas e com alta durabilidade, o que você precisa analisar é o ambiente e o uso.

Continua após a publicidade

Reprodução/Pinterest

MDF, por exemplo, não é resistente à água, sendo a MDP melhor para ambientes úmidos, dificultando sua expansão e desgaste. Já o MDP segura mais o peso, porém a MDF é mais resistente ao atrito. MDP fornece um leque de possibilidades para revestimento.

Quando usar um ou outro?

 

Para a cozinha, banheiros e lavabos, por exemplo, móveis MDP são melhores, por suportar umidade e grandes pesos. Porém, para o quarto, sala de estar e outros cômodos, uma peça única seria mais interessante, então aproveite a liberdade da MDF.

Qual a melhor madeira para móveis?

 

Não existe a melhor para mobílias no geral, e sim para cada tipo de situação. Opte pelo MDF se procura acabamentos e formatos específicos. Um visual mais homogêneo, maleabilidade e resistência ao atrito.

Reprodução/Pinterest

E escolha MDP quando for receber pinturas e vernizes, lembrando que sua superfície não é uniforme, estanqueidade e que não ficará danificado ao entrar em contato com a umidade. A mistura dos dois também pode ser uma possibilidade, trazendo o melhor dos dois mundos. Com alta segurança, design e funcionalidade.

Qual o melhor para usar no guarda-roupa e armários?

 

Para peças de linha reta – como portas, prateleiras e gavetas -, o MDP é uma ótima escolha, apresentando uma resistência mais estrutural, além de ter um custo menor.

Se procura uma manipulação mais fácil e com uma superfície mais lisa, permitindo diferentes acabamentos – como pintura laqueada, colagem de lâminas, impressão de padrões, etc – MDF é o ideal – e a mais utilizada em marcenarias.

Continua após a publicidade

Publicidade