Os erros mais comuns na decoração que deixam os espaços menores

Conheça algumas técnicas para solucionar os problemas corriqueiros em imóveis com metragens reduzidas

Por Redação Atualizado em 8 Maio 2022, 22h29 - Publicado em 10 Maio 2022, 19h00
Sala de estar com tons de azul
Projeto Studio Guadix Guilherme Pucci/Casa.com.br

A quantidade de apartamentos com tamanho limitado nas grandes cidades vem crescendo a cada dia no setor imobiliário, muito pelo fato desses imóveis se encaixarem no orçamento de quem busca realizar o sonho da casa própria.

Porém, por apresentarem áreas mais compactas, é necessário aproveitar cada cantinho para criar uma sensação de amplitude nos ambientes através da decoração. Muitos erros neste quesito podem ser cometidos e prejudicam o bem-estar dos moradores.

lavanderia
Mariana Orsi/Casa.com.br

Para que isso não aconteça, é fundamental conhecer a rotina, estilo de vida dos habitantes e as demandas que o imóvel precisa atender – todas estas informações juntas formam uma base para executar o projeto, tornando-o sob medida. O tamanho pode ser enxuto, mas isso não significa que precisa ser um local desconfortável e desagradável.

A arquiteta Júlia Guadix, à frente do escritório Studio Guadix, lista os principais erros na decoração de apartamentos pequenos e mostra como é possível dar mais amplitude ao lar:

Não integrar os ambientes

ape integrado
Maura Mello/Casa.com.br

Em propriedades com metragem reduzida, cada cantinho é essencial. Sendo assim, a integração se torna uma ótima opção para ganhar espaço. Com móveis bem distribuídos e uma decoração bem definida, é possível unir dois cômodos em um mesmo local, deixando o apartamento ainda mais fluído e aconchegante.

“A sala de jantar e a cozinha, por exemplo, podem estar conectadas, facilitando, inclusive, as refeições. Além de derrubar as paredes, usar o mesmo piso é um recurso que ajuda nessa ligação”, explica a arquiteta.

Não Investir em marcenaria planejada

Nesta cozinha, os armários planejados ajudam a deixar o ambiente mais espaçoso. Com os móveis feitos sob medida, cada centímetro foi bem aproveitado, já que os eletrodomésticos se encaixam perfeitamente na marcenaria
Projeto Studio Guadix Guilherme Pucci/Casa.com.br

Esta é outra maneira de otimizar as áreas e ainda contribuir com o décor. Com a marcenaria planejada, a mobília é criada de acordo com o ambiente e preenche áreas e cantos milimetricamente. Segundo Júlia, também possibilita que o morador possa planejar um móvel de acordo com as suas necessidades e o estilo escolhido.

Não utilizar móveis com mais de uma função 

Neste projeto, Júlia Guadix uniu cozinha, lavanderia e sala de jantar para que o local fosse mais bem aproveitado
Projeto Studio Guadix Guilherme Pucci/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Mobiliário com mais de uma função acabam deixando superfícies de sobra nos cômodos! Com um sofá-cama, por exemplo, é possível ter uma cama extra para hóspedes.

Na cozinha, o morador pode optar por um armário multiuso com prateleira para o forno, micro-ondas, fruteira e gavetas. Já no quarto, a cama baú ajuda a armazenar roupa de cama e cobertores, deixando o local organizado.

“Uma mesa pode ser considerada para servir as refeições diárias, prover apoio na cozinha e para trabalhar. Banquinhos e pufes extras, dispostos ao redor, oferecem mais lugares para recepcionar convidados em casa. São muitas possibilidades”, comenta Júlia.

Não pensar nas cores e revestimentos

Este projeto, Júlia investiu em elementos que deixaram a sala de estar leve e acolhedora, fazendo com que o cômodo pareça maior
Projeto Studio Guadix Guilherme Pucci/Casa.com.br

Algumas cores e revestimentos contribuem para a percepção de um ambiente mais amplo. De acordo com a arquiteta, tons claros como o branco, conseguem refletir a luz, proporcionando uma sensação de maior amplitude. Já as tonalidades escuras nas paredes e no chão torna os cômodos mais compactos e, muitas vezes, com a impressão de apertado.

“Mesclar o preto ou tons mais vibrantes com uma paleta mais neutra e clara traz um contraste interessante e leve, super válido para apartamentos com metragens reduzidas”, comenta.

A área social integrada com cozinha, salas de jantar, estar e home office, arrematado por meio do cloffice, uma estrutura idealizada para as atividades profissionais e que, quando for do desejo do morador, pode ser prontamente camuflada com o fechamento das portas do móvel planejado
Projeto de Marina Carvalho Evelyn Muller/Divulgação/Casa.com.br

Em relação aos revestimentos, eles ajudam na tarefa de oferecer uma maior profundidade visual, desde que tenham uma variação de tonalidade e textura – como tijolinho, cimento queimado e concreto aparente.

Má iluminação

Uma boa iluminação deixa o ambiente mais agradável e espaçoso
Projeto Studio Guadix Guilherme Pucci/Casa.com.br

A iluminação tem o poder de realçar lugares de diferentes proporções. Um espaço com apenas um ponto central de iluminação acaba concentrando a luz no centro do e deixa as paredes em penumbra, o que dá uma sensação claustrofóbica.

Com luminárias bem distribuídas o morador cria um cenário tridimensional, que além de clarear o local, também destaca cada elemento de forma individual – também dando mais profundidade.

Uma das melhores opções disponíveis no mercado, para realçar pontos específicos, é a fita de LED, que pode ser facilmente instalada em prateleiras, forros e móveis, abrangendo pontos que antes ficavam no escuro e dando mais amplitude para certas áreas.

Continua após a publicidade

Publicidade