Casa Created with Sketch.

Estudantes ajudam a construir casas em comunidades de São Paulo

Em parceria com a TETO, alunos voluntários do Colégio Pio XII se envolvem na construção de moradias para famílias em situação de vulnerabilidade social

 (Divulgação/Casa.com.br)

No Colégio Franciscano Pio XII, a consciência social é estimulada desde cedo. Há 7 anos, alunos da 2ª e 3ª série do Ensino Médio participam do projeto voluntário da ONG TETO, construindo casas emergenciais para famílias que vivem em situação de extrema pobreza nas periferias do Estado de São Paulo, e elaborando planos de habilitação social em conjunto com os moradores.

Neste ano, quatro casas serão construídas na comunidade Porto de Brasilândia em duas etapas: primeiro, por um grupo de 20 alunos nos próximos dias 14 e 15 de setembro e, depois, por outros 20 estudantes entre os dias 19 e 20 de outubro.

 (Divulgação/Casa.com.br)

“Está é uma ação solidária muito importante, tanto para os moradores da comunidade quanto para os nossos alunos, que são convidados a participar do projeto como voluntários”, explica Maria Aparecida Rocha, coordenadora da Pastoral do Colégio.

Ela ressalta, ainda, que o intuito da instituição com a parceria é também reforçar os valores franciscanos, como a fraternidade, cordialidade e integração.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Durante o 1º semestre, o programa conta com um cronograma anual de atividades em que os alunos apresentam as orientações para a atividade.

A ONG, por sua vez, entrevista os moradores da comunidade para descobrir as necessidades das famílias e desenhar o projeto, além de várias ações durante o ano para angariar fundos para as moradias.

Já o segundo semestre é relativo à construção das casas, que ocorre em um fim de semana – quando os estudantes fazem as bases e a montagem das placas de madeira pré-moldadas. No sábado seguinte à construção, eles voltam para pintar.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Durante estes 7 anos de atividades, os alunos do Colégio Pio XII já construíram casas nos municípios de Ferraz de Vasconcelos, na Comunidade Dois Palitos, em Embu das Artes, e nas Comunidades Portelinha e Nova Conquista, em Guarulhos.

“Cada trabalho voluntário diferente que a gente faz traz um impacto diferente na nossa vida”, explica a aluna Giulia Borges de Araújo, do 3º ano do Ensino Médio, que esteve envolvida com as atividades da TETO no ano passado e neste ano contribuiu novamente com o projeto. Além de colaborar com essa iniciativa, ela também visitou creches e asilos em outros trabalhos voluntários do Colégio. 

De acordo com a coordenadora Maria Aparecida, o projeto contribui para a formação dos alunos por serem protagonistas de uma transformação social.

“Os estudantes aprendem a desenvolver a consciência social, trabalhando lado a lado com as famílias, promovendo assim, uma integração com o grupo de trabalho”, diz ela.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s