Casas populares feitas de biocerâmica podem durar até 500 anos

As casas, acessíveis e autossuficientes em energia, são resistentes a terremotos, furacões e insetos e devem começar a ser produzidas em breve

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h53 - Publicado em 26 ago 2019, 16h05
Divulgação/Casa.com.br

A Geoship, startup norte-americana responsável por criar casas sustentáveis e transformadoras, pretende transformar drasticamente o mercado imobiliário: em seu novo projeto, a empresa propõe cúpulas de biocerâmica como moradia social.

Acessíveis, energeticamente autossuficientes, resistentes ao fogo e resilientes a desastres, as casas foram desenhadas para durar até mais de 500 anos. “As geoship homes economizam seu dinheiro, são melhores para a Terra e melhores ainda para sua saúde”, afirma a startup.

Divulgação/Casa.com.br

As cúpulas estão atualmente em fase de desenvolvimento e logo devem entrar em fase de produção. Seus valores variam de US$ 55 mil (pequena casa) a US$ 250 mil (casa grande).

Continua após a publicidade

A biocerâmica é um material cristalino e ligado ionicamente e que já foi testado com sucesso em várias indústrias. Sua tecnologia permite que os danos em seus painéis possam ser facilmente reparados e, por não usar componentes tóxicos em sua composição, o que for descartado pode ser reciclado sem causar danos ao meio ambiente.

Divulgação/Casa.com.br

As estruturas são resistentes a desastres e foram criadas especificamente para enfrentar insetos, terremotos e até furacões. Como a biocerâmica é altamente cristalina, também é resistente a inundações, absorvendo apenas dois a três por cento do seu peso.

“Com base nas propriedades do material, esperamos que as cúpulas de biocerâmicas sejam capazes de suportar a submersão em água por períodos muito longos, simplesmente secando sem danificar a concha”, diz a empresa.

 

Continua após a publicidade

Publicidade