Camiseta 100% vegetal se decompõe em até 12 semanas

A peça de roupa, composta por eucalipto, faia e abeto, pode retornar à natureza de forma sustentável em 12 semanas

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h53 - Publicado em 23 ago 2019, 15h34
Divulgação/Casa.com.br

Agora, mais do que nunca, é muito importante falar sobre sustentabilidade. Atendendo a esta necessidade e caminhando totalmente na contramão do consumo inconsciente, a marca de roupas Vollebak acaba de lançar uma camisa diferentona: feita de material 100% vegetal (plantas e algas), ela é capaz de se biodegradar em apenas 12 semanas.

A peça de roupa é composta por eucalipto e faia provenientes de florestas geridas de forma sustentável e pode ser compostada ao fim de sua vida útil, transformando-se em solo e ajudando outras plantas a crescerem.

Divulgação/Casa.com.br

“A única coisa diferente sobre esta camiseta é que cresceu no solo e na água, e é neles que ela foi projetada para acabar também”, explica Steve Tidball, o co-fundador da Vollebak.

O design da peça é feito inteiramente por algas. Para transformá-las em tinta imprimível, a equipe induziu a água do biorreator a atravessar um filtro.

Esse processo separou as algas e produziu uma pasta dos vegetais, que então secou ao sol para criar um pó fino. Este, por fim, foi misturado com um aglutinante à base de água a fim de produzir a tinta de algas.

Continua após a publicidade

Divulgação/Casa.com.br

A tinta resultante é então impressa em uma camisa feita de polpa de madeira. Eucalipto, faia e abeto foram lascados e despolpados, antes de serem transformados em fibra, depois em fio e, finalmente, em tecido.

Toda esta madeira colhida vem de plantações florestais sustentáveis e é certificada pelo Programme For The Endorsement Of Forest Certification (PEFC) – o maior sistema de certificação florestal do mundo.

“Algas não sobrevivem uma vez que são removidas da água, então as da camiseta não estão mais vivas”, diz a Tidball. “E porque começou a vida como uma planta e não como um corante químico, o pigmento natural das algas é mais sensível e não se comporta como normalmente a cor faz em roupas”, explica.

Logo que entra em contato com o ar, o material da camisa começa a oxidar – o que significa que o verde começará a mudar de cor e a roupa pode acabar parecendo diferente de uma semana para a outra à medida em que desbota, tornando cada camiseta única.

O produto só estará à venda em breve. No entanto, você pode encontrar mais informações sobre a camisa e entrar na lista de espera aqui.

Continua após a publicidade

Publicidade