Casa Created with Sketch.

Casa urbana em terreno estreito é cheia de boas ideias

Um dos principais desafios dos arquitetos foi garantir iluminação natural nos ambientes

 

 (Pedro Napolitano Prata/Casa.com.br)

Construída em dois andares, esta casa, em São Paulo, tem, ao todo, 190 m². O espaço ideal para acomodar um jovem casal e seus dois filhos. Mas, para chegar a um projeto que atendesse às demandas da família, os arquitetos do escritório Garoa, em parceria com Chico Barros, precisaram lidar com alguns desafios. O primeiro deles foi a largura do terreno, que é estreito e tem 5 x 35 metros, e depois, as altas paredes dos vizinhos. Tudo isso poderia deixar a casa escura e sem ventilação, mas não foi isso que aconteceu. 

 (Pedro Napolitano Prata/Casa.com.br)

Para garantir a entrada de luz na casa, os arquitetos criaram alguns pátios para onde os ambientes se abrem, principalmente entre os quartos, no piso superior. Esse recurso permite a entrada de luminosidade, graças às aberturas da construção. No piso inferior, há uma área gramada na parte de trás, para onde se abre o bloco da sala de estar, cozinha e sala de jantar. Neste espaço há um telhado opaco, que não toca nas paredes laterais — nesses vãos foram instaladas tiras de vidro, que deixa a luz entrar durante o dia.

 (Pedro Napolitano Prata/Casa.com.br)

Além dos ambientes iluminados, os moradores tinham outros pedidos a serem atendidos. Eles queriam muito espaço para os filhos brincarem e três quartos: um para o casal, outro para os filhos e um terceiro para receber visitas (que no futuro poderia ser de um dos filhos quando eles não quisessem mais dormir no mesmo ambiente).

Assim, nos fundos, eles criaram um espaço que funciona como uma brinquedoteca para as crianças, que estão sempre ao alcance dos olhos dos pais quando eles estão na área de estar, que é toda integrada. Não podemos deixar de mencionar que a cozinha é o coração da casa.

 (Pedro Napolitano Prata/Casa.com.br)

No piso superior, há três blocos de alvenaria estrutural e em cada um deles há um ambiente. Eles são conectados por uma passarela que atravessa os dois pátios da casa. Assim como o telhado, a passarela não toca nas paredes laterais para não interromper a entrada de luz natural no piso inferior. Em um desses espaços há uma área coberta, que se transformou em uma sala íntima (bem em cima da cozinha).

A casa foi construída com alvenaria estrutural, que ficou à vista, e estrutura metálica. Além disso, os tubos de eletricidade ficaram aparentes e o piso do andar térreo foram revestidos de ladrilhos hidráulicos verdes para dar continuidade ao tom da grama da área externa.

 (Pedro Napolitano Prata/Casa.com.br)

Quer ver mais fotos desta casa? Dê um passeio na galeria abaixo!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s