Casa Niemeyer, em São Paulo, recebe retrofit do Projeto Habitas

Nascida no ITA, a iniciativa propõe um novo roteiro de concepção, projeto, construção e reforma para incorporadores, projetistas e construtores

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h40 - Publicado em 17 dez 2019, 16h05
Casa Niemeyer, no ITA. Divulgação/Casa.com.br

Pautado por cultura e sustentabilidade com a adoção de técnicas, métodos e tecnologias, que vão desde o canteiro de obras até a habitação da residência, o Projeto Habitas iniciou no dia 26 de novembro a reforma e retrofit da Casa Niemeyer, assim chamada em homenagem ao conhecido autor da planta.

O projeto, criado a partir do Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, contempla a reforma de uma edificação do campus do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA), que foi projetado por Niemeyer com unidades residenciais maiores e desenho distinto das demais residências no campus.

Divulgação/Casa.com.br

Com as obras, busca-se uma melhor compreensão e conscientização do mercado sobre a importância e viabilidade da sustentabilidade, especialmente em edificações públicas. Isso porque, no âmbito do poder público, o tema ainda carece de abordagens eficazes para uma quebra de paradigmas e investimento efetivo.

Valorizando o locus institucional do projeto – o ITA –, o desafio propõe avançar sobre o desenvolvimento e a inovação, além de envolver a comunidade acadêmica e científica para buscar uma certificação inspiradora para o mercado sustentável: a AQUA-HQE, certificação internacional da construção sustentável.

Reprodução/Casa.com.br
Continua após a publicidade

O objetivo, segundo o coordenador do projeto, o professor Wilson Cabral de Sousa Júnior, é demonstrar a viabilidade de replicação em qualquer lugar do país.

“A adoção de técnicas, métodos e tecnologias para a sustentabilidade está se consolidando paulatinamente na construção civil brasileira”, afirma ele.

“No entanto, nos novos projetos e nas reformas e retrofit de prédios públicos com destinações diversas é ainda comum a ausência de elementos de sustentabilidade nesses projetos, sob o argumento dos custos de implantação e manutenção”, diz.

Divulgação/Casa.com.br

Ainda segundo o coordenador, o conceito de sustentabilidade, que será trabalhado no Projeto Habitas, considera a redução de impactos socioambientais e a autossuficiência, desde a concepção do projeto e escolha dos materiais às técnicas de geração e aproveitamento de energia e água.

Além de pesquisadores e acadêmicos do ITA, o projeto tem o apoio de especialistas do setor público e privado, e empresas parceiras para a elaboração dos projetos executivos e execução das obras.

Continua após a publicidade

Publicidade