Casa Created with Sketch.

Brisa do mar e tramas naturais conferem conforto à apê catarinense

Luz natural, materiais naturais e manuais e tons claros criam toda a atmosfera aconchegante do apê assinado por Juliana Pippi

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Quem nunca sonhou com uma casa de praia para relaxar aos finais de semana? Sim, é o desejo de muitas pessoas. Era também o dessa família – um pouco grande. O casal e seus seis filhos queriam ter um local de descompressão da rotina corrida da semana. Para isso, adquiriram um apartamento de 250 m² – bem generoso, para abrigar confortavelmente todo mundo – em Jurerê Internacional, Florianópolis (SC).

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Para encaixar toda essa atmosfera praiana também dentro do apê, os moradores chamaram a arquiteta Juliana Pippi para assinar o projeto. “Eles já tinham o sofá em couro branco, que foi comprado para acomodar toda a família, e também a mesa de jantar e o painel e hack da TV, pois acabaram iniciando, minimamente, a decoração para passar o primeiro verão no apartamento. Logo depois, resolveram fazer algo mais completo e nos chamaram. Decidimos aproveitar todos esses elementos pois, além de novos, encaixariam-se perfeitamente ao nosso projeto”, explica Juliana.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

O principal pedido do casal era amplitude, leveza e funcionalidade. De resto, carta branca à arquiteta. Para isso, Juliana trabalhou, principalmente a luz natural, provinda do janelão. Aliado a ele, usou e abusou das cores claras – branco, off white e toques de azul e rosa claro, para dar calor aos ambientes.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Em harmonia ao estilo e conceito do projeto, as texturas naturais e manuais tomaram conta. Crochê, tramas no tapete, linho e algodão ditam o décor.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

No mobiliário, peças de designers brasileiros se destacam: as poltronas, a mesa de jantar e o banco são assinados por Jader Almeida. Além deles, há peças de Domingos Tótora e do antiquário de Arnaldo Danemberg.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Para arrebatar a decoração, Juliana escolheu obras de Mai-britt Wolthers e Ana Maria Álvarez, que remetem à memória, para complementar o conceito do projeto. “O apartamento é leve como a brisa, luz/espaço e só o essencial. Assim que é esse projeto pra mim!”, finaliza a arquiteta.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.