10 dicas para um lar seguro e confortável na terceira idade

Confira as soluções criadas pelo arquiteto Bruno Moraes em um apartamento de 95 m²em São Paulo

Por Giuliana Capello Atualizado em 15 abr 2022, 21h25 - Publicado em 18 abr 2022, 13h00
Cozinha com bancada para refeições e três banquetas.
Guilherme Pucci/Divulgação

Praticidade, ergonomia, segurança e conforto são palavras de ordem quando o assunto é projetar para moradores que estão na terceira idade. E engana-se quem pensa que, para isso, é necessário abrir mão da sofisticação no décor.

Quando se pensa no futuro, muitas pessoas com mais de 60 anos desejam manter autonomia nas atividades domésticas, sem riscos à saúde e ao bem-estar. Para isso, algumas adaptações importantes devem entrar em cena.

Neste apartamento na Vila Olímpia, em São Paulo, o arquiteto Bruno Moraes recebeu a missão de adaptar os ambientes para permitir à proprietária um dia a dia como ela mais gosta: repleto de disposição, independência e momentos em família nos fins de semana.

A seguir, confira 10 dicas do arquiteto para uma reforma de imóvel ideal a quem está nessa fase da vida.

1. Revestimentos antiderrapantes

Nesse momento da vida, as pessoas ficam mais vulneráveis a acidentes domésticos, que podem ser um risco e tanto à saúde. Por isso, é preciso investir em pisos antiderrapantes para evitar escorregões e quedas. Além disso, vale a pena também escolher produtos que oferecem fácil manutenção e limpeza.

2. Layout fluido

Sala de estar e jantar com boa circulação entre móveis. Bancada de trabalho da cozinha com canecas coloridas.

A recomendação aqui é para montar um layout interno livre de objetos no meio do caminho, que possam dificultar o deslocamento do morador idoso. “Quanto mais fluido for o ambiente, melhor será o espaço”, indica o arquiteto.

3. Circulação ampla

Quarto com cama e almofadas, cabeceira estofada, tapete grande e janela com boa entrada de luz natural.
Guilherme Pucci/Divulgação

Quando se projeta um imóvel para idoso, o ideal é pensar na possibilidade de uma eventual necessidade de andador ou mesmo cadeira de rodas. Ou seja, é preciso evitar passagens apertadas, vãos de portas estreitos e ambientes com espaço reduzido.

4. Barras de apoio e rampas

Principalmente em banheiros e outras áreas molhadas, uma dica importante é incluir barras de apoio nas paredes, para que o idoso possa se apoiar e, assim, manter sua autonomia com mais segurança.

Continua após a publicidade

Da mesma forma, na área do banho, vale incluir um banquinho com pés antiderrapantes, caso o morador sinta necessidade de sentar. Em casas com pequenas escadas, a construção de rampas de acesso pode ser uma boa pedida.

5. Sistema de monitoramento e segurança

Muitos idosos vivem sozinhos ou passam boa parte do dia por conta própria, enquanto outros moradores saem para trabalhar. Por essa razão, é importante pensar na instalação de um sistema de monitoramento com câmeras, que garanta tranquilidade para acompanhar o idoso mesmo de longe.

6. Fechadura eletrônica

Em caso de emergência, fechaduras eletrônicas permitem o acesso fácil ao imóvel para a prestação de socorro. Além disso, também é possível abrir uma porta remotamente, caso um médico precise entrar na residência com urgência.

7. Móveis ergonômicos

A altura dos móveis é muito importante nessa fase da vida. Isso é verdade porque os idosos têm mais dificuldade para sentar e levantar sozinhos de cadeiras, sofás e camas (em especial, as do tipo box). Por isso, antes da compra, verifique os tamanhos disponíveis e, se possível, leve o morador para experimentar in loco. Outra alternativa é encomendar móveis sob medida.

Corredor entre bancada de servir e bancada com armários e geladeira, mostrando espaço amplo e com boa circulação.
Guilherme Pucci/Divulgação

8. Sensores de segurança

Um perigo que deve ser contornado tem relação com possíveis vazamentos de gás – por esquecimento ou acionamento acidental. Para evitar esse tipo de problema, é possível instalar sensores que alertam sobre o vazamento por meio de sinais sonoros e mensagens de texto.

9. Conforto térmico

Idosos são mais vulneráveis a mudanças bruscas de temperatura dentro da casa e entre um ambiente e outro. Por isso, é primordial investir em um sistema de aquecimento e ventilação que regule e mantenha o conforto térmico regulado em todos os espaços.

Cama de casal com porta de correr do banheiro e na entrada do ambiente.

10. Materiais saudáveis

Antes de começar uma reforma, é essencial verificar se o morador sofre de alergias a materiais, tintas ou outras substâncias, especialmente se o morador continuar no imóvel durante a obra. Também é válido ter cautela na escolha de tecidos felpudos ou carpetes, que podem causar rinites ou agravar problemas respiratórios.

Continua após a publicidade

Publicidade