Couro de cogumelo: marcas investem na produção de tecido sustentável

Em 2021, grifes de luxo e esportes lançarão produtos com material similar ao animal

Por Larissa Faria Atualizado em 21 out 2020, 06h01 - Publicado em 21 out 2020, 06h00

Couro de cogumelo
Grifes de luxo e esportes estão investindo na produção do couro de cogumelo divulgação/Bolt Threads/Casa.com.br

Em busca de tecidos mais naturais e menos impactantes à natureza em seu processo produtivo, uma solução foi encontrada pelas marcas Adidas, Lululemon, Kering e Stella McCartney: o couro de cogumelo, que tem visual e toque similar ao de pele animal.

Couro de cogumelo

O material, chamado de Mylo, é feito com o micélio, que é uma parte da estrutura dos fungos. O desenvolvimento dele é realizado pela empresa norte-americana de biotecnologia Bolt Threads, com investimento das marcas. A fabricação em larga escala deste tipo de couro vegano pode baratear a produção, tornando o Mylo cada vez mais popular.

 

Continua após a publicidade

A natureza agradece

O micélio é cultivado com serragem e outros materiais orgânicos em esteiras com umidade e temperatura controladas. Suas folhas podem ser tingidas da mesma maneira que as peles de animais.

Couro de cogumelo
O aspecto e toque do Mylo lembram o do couro animal divulgação/Bolt Threads/Casa.com.br

O uso dele ao invés do couro animal na indústria têxtil é muito relevante a curto e longo prazo, afinal, elimina a crueldade que é a criação de gado para a retirada do couro e também toda a poluição ambiental que este processo causa. As marcas investidoras pretendem lançar já em 2021 no mercado de luxo e esportes os produtos feitos com o Mylo, como sapatos, jaquetas e bolsas.

 

Continua após a publicidade

Continua após a publicidade

Publicidade