Casa Created with Sketch.

Conheça os principais erros durante a instalação de energia solar em casas

Para ser mais sustentável, também é preciso tomar certos cuidados. Confira na matéria alguns deles!

 (Divulgação/Casa.com.br)

Cada vez mais há pessoas desejando tornarem seus hábitos mais sustentáveis. Apesar de louvável, a vontade não é assim tão simples. A instalação de energia solar – uma das principais soluções domésticas para preservar a natureza –, por exemplo, requer muito cuidado e atenção por parte do proprietário do imóvel.

A recomendação é procurar uma empresa especializada neste segmento de mercado, com integradores treinados e habilitados para efetuar o trabalho corretamente.

Entre os possíveis erros que podem acontecer durante a instalação fotovoltaica, estão os técnicos, ou seja, gerados a partir de inconformidade do prestador de serviço ou até mesmo pelo próprio dono do imóvel.

Para te ajudar, reunimos dicas da Solen Energia para segurança da instalação do sistema. Confira abaixo:

Proteção de corrente alternada e corrente contínua

 (Divulgação/Casa.com.br)

Os módulos fotovoltaicos produzem energia em corrente contínua, que é diferente da corrente alternada usada na maioria dos aparelhos elétricos. No sistema fotovoltaico, a energia é convertida em um aparelho chamado de inversor.

Assim, é importante usar proteções separadas, tanto na entrada do inversor, em corrente contínua, quanto na saída, em corrente alternada. Este conjunto de proteções engloba: fusíveis/disjuntores, chave seccionadora e dispositivos de proteção contra surtos.

Esta medida visa garantir a segurança e a integridade de quem mexer no quadro de força. Isso porque, por hábito, as pessoas costumam desligar o disjuntor de corrente alternada, porém, o simples desligamento deste componente não irá desenergizar o lado de corrente contínua, gerando um risco para as pessoas.

Equipotencialização e aterramento

 (Divulgação/Casa.com.br)

Nas instalações fotovoltaicas, os módulos são fixados em algum tipo de estrutura. Na maioria das vezes, essa estrutura é metálica, seja em telhado ou solo. O próprio módulo possui um frame de alumínio para garantir proteção, resistência mecânica e uma montagem segura.

Assim, todas as partes metálicas, como frame dos módulos, estrutura de fixação, carcaça de transformador e do inversor, devem ser equipotencializadas – ou seja, interligadas por condutores de proteção, de modo que não haja diferença de potencial entre elas.

Estrutura da instalação fotovoltaica inadequada

 (Divulgação/Casa.com.br)

Para assegurar a durabilidade de 25 anos garantida pelos fornecedores, é preciso tomar alguns cuidados com a estrutura dos módulos. Nas instalações em telhados, por exemplo, é preciso contar com o um profissional habilitado para fazer a análise estrutural. Desta forma, é possível se certificar de que a estrutura esteja pronta para receber a carga com peso.

No solo, também é preciso fazer esta análise prévia para identificar se o local está preparado, tanto para suportar intempéries e degradações, como eventuais problemas que possam aparecer ao longo de 25 anos.

Erros comuns na instalação 

 (Divulgação/Casa.com.br)

Classificamos de erros “comuns” aqueles que podem ser cometidos tanto por profissionais habilitados, quanto pelos proprietários.

A área de circulação entre os painéis é restrita. Apesar dos módulos serem resistentes, suportando inclusive chuvas de granizo, não foram projetados para serem pisados. Para evitar este tipo de erro, é preciso fazer uma análise criteriosa do espaço que receberá os painéis.

É de extrema importância assegurar a integridade física e a vida de todos os profissionais que executam uma instalação, bem como a proteção de pessoas que frequentam o mesmo ambiente em que o sistema é instalado. Para tanto, há diversos procedimentos de segurança que devem ser observados quando vai se realizar um trabalho em altura. O uso de linhas de vida (com talabarte preso a ela), por exemplo, é uma prática básica que deve ser respeitada.

Além disso, assim como as demais instalações elétricas, a instalação de energia solar em residência precisa de ferramentas corretas. A crimpagem dos cabos, por exemplo, deve ser feita com um alicate específico, de modo que o conector fique preso sem folgas. Uma má conexão pode ocasionar pontos quentes resultando em focos de incêndio.

Por fim, nunca é demais repetir: a instalação de energia solar em residência deve ser feita por especialistas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s