ONU e Colab firmam parceria em nome do desenvolvimento sustentável

A partir de uma consulta via app, união busca entender as necessidades de municípios brasileiros

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 16h04 - Publicado em 6 jun 2019, 15h18
Divulgação/Casa.com.br

Até 2030, teremos 70% da população mundial vivendo nas cidades. Esta é a premissa básica do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável n°11, uma das 17 diretrizes globais da Organização das Nações Unidas (ONU).

Divulgação/Casa.com.br

A instituição internacional, entendendo que muitas sociedades não estão preparadas para planejar suas cidades neste sentido, busca uma ação coletiva entre países para enfrentar os desafios de uma rápida urbanização.

Visando caminhar em direção a esta ação, no dia 28 de maio aconteceu em Nairóbi (Quênia) a primeira Assembleia da ONU-Habitat – a secção da ONU responsável por cidades e comunidades.

Primeira Assembleia da ONU-Habitat, em Nairóbi (Quênia). Divulgação/Casa.com.br

A startup Colab comprou a ideia e firmou parceria com a ONU em prol do desenvolvimento sustentável. No ano passado, os trabalhos foram iniciados com a junção de dados, por parte da Colab, sobre os brasileiros e suas cidades.

Através do aplicativo da empresa, qualquer usuário poderia fazer o login e responder um questionário sobre suas percepções do município, ver os seus resultados em um gráfico e compará-lo com respostas dos demais participantes.

Continua após a publicidade

Divulgação/Casa.com.br

Depois de quatro meses aberta, a consulta teve quase 10.000 brasileiros de mais de 800 municípios diferentes. A Colab então juntou os dados e construiu relatórios com todas as informações.

Estimulada pela ONU-Habitat, ainda, decidiu escrever um livro explicando o projeto e seus resultados, como aplicar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em municípios e como inserir sua teoria do Triângulo da Gestão Pública Colaborativa em governos.

Divulgação/Casa.com.br

Durante a Assembleia da ONU-Habitat em Nairóbi, a Colab lançou este livro em um painel com o head of capacity da iniciativa, Claudio Acioly. Até outubro, representantes da startup levarão exemplares do livro às prefeituras das principais cidades brasileiras, com a percepção dos cidadãos sobre as respectivas cidades.

Eles expandiram, ainda, o contrato com a ONU e repetirão a consulta anualmente até 2030. Se você trabalha em alguma prefeitura, clique aqui e solicite uma cópia do livro e ajude também a viabilizar o desenvolvimento sustentável!

Continua após a publicidade

Publicidade