Como definir a porta certa para a casa

Além de responder às demandas específicas do local, assegura segurança ao imóvel e harmonia na composição final

Por Redação Atualizado em 30 mar 2022, 23h57 - Publicado em 24 mar 2022, 13h00
Porta verde com detalhes dourados
Reprodução/Pinterest

Você já parou para pensar que a porta de entrada precisa compor com a arquitetura da sua casa e solucionar questões estéticas e técnicas? Além disso, o item pede um planejamento, uma vez que deve estar em harmonia com as cores e acabamentos do espaço.

Por isso, a escolha assertiva do tipo de porta é essencial e, com uma pluralidade de modelos, ela pode abarcar diversas possibilidades – desde o estilo e abertura, até o material. Para explicar como este processo deve ser feito, a arquiteta Patricia Penna, à frente do escritório que leva seu nome, compartilha orientações super importantes:

Quais os primeiros pontos a serem considerados?

Porta em grande escala de madeira

Em primeiro lugar, a esquadria precisa dialogar com a arquitetura, no que diz respeito ao material eleito, acabamento – cor e textura – e detalhes decorativos presentes – como apliques, frisos, rebaixos e puxadores. Você pode optar pela mimetização, deixando quase imperceptível ou pelo destaque absoluto.

Porta toda preta
Reprodução/Pinterest

Junto a isso, obrigatoriamente, a porta deve ser resistente às intempéries, como a incidência do sol na maior parte do dia, frio, ventos e chuva, e garantir sua integridade em impactos diversos que possam acontecer. Comece por estas particularidades e parta para a busca por modelos – que podem ser tradicionais, seguir uma tendência ou acompanhar o seu desejo.

Materiais

Porta em grande escala na cor cinza
Pivotante, a porta foi executada em alumínio e mesmo com as dimensões imponentes, tem abertura leve e fácil Sérgio Israel/Casa.com.br

A execução pode contar com dimensões maiores, design/acabamento diferenciados ou puxadores realçados – dependendo, exclusivamente da sua personalidade e preferência.

Na escolha por um material mais clássico, fique atento na possibilidade de investir em elementos adicionais, para uma composição mais interessante e de destaque. Mas lembre-se da importância de adquirir materiais duráveis e que não sofreram tantas alterações físicas com o tempo. Entre os materiais disponíveis, os mais indicados são:

Madeira

O mais clássico dos clássicos. Tem grande versatilidade e muitas possibilidades para compor estilos arquitetônicos – transitando de um visual arrojado, para um elegante e até um efeito rústico. Sem contar nas diversas tonalidades de madeira.

Veja também

Vidro

Porta de vidro

Com uma essência contemporânea, sempre demanda uma estrutura metálica ou em madeira. Pensando na privacidade, pode receber uma película com cor, ou simplesmente um efeito jateado e, para a segurança, deve ter uma composição laminada.

Serralheria

Porta de madeira cheia de detalhes

Continua após a publicidade

Este tipo é bastante adotado por sua diversidade em acabamento, oferecendo uma aparência rústica, clássica ou contemporânea. Porém, a depender do material utilizado, a proximidade com água pode levar a ferrugem. Sendo assim, sua utilização demanda atenção.

ACM e alumínio

Porta sem maçaneta

De longe os materiais mais resistentes quanto à intempéries. Há certas limitações quanto às dimensões máximas, mas apresentam uma gama de cores e aplicabilidades.

Medidas

Comercializadas à pronta entrega, as portas tradicionais encontradas no mercado costumam apresentar 2,10 m de altura e uma largura mínima de 60 cm. Entretanto, essas referências são inerentes ao projeto de arquitetura, que solicita uma porta proporcional às dimensões da fachada. Em residências com pé-direito duplo, a altura pode alcançar entre 5 e 6 m.

Porta de madeira
Projeto Patricia Penna Sérgio Israel/Casa.com.br

Tipos de aberturas de porta

Em cada projeto ou preferência, a porta pode ter uma abertura diferente:

Pivotante

Em linhas gerais, a folha da porta é ‘presa’ por pinos na parte superior e inferior, num eixo vertical conhecido como pivô. Esse sistema dispensa dobradiças, o que exclui por completo o risco de avarias destes tradicionais elementos com o tempo de uso.

Dupla

Composta por duas folhas, também são conhecidas como porta francesa e proporcionam uma abertura maior para a entrada na residência. Junto com a sensação de amplitude e passagem de luz natural.

Deslizantes

Muito utilizadas na parte interna dos projetos, são excelentes opções que não demandam o tradicional ângulo de abertura da porta.

Porta de madeira com maçaneta personalizada
Reprodução/Pinterest

Tipos de maçanetas recomendados

Os detalhes fazem a diferença no visual da porta. Sendo assim, a decisão pelos puxadores e maçanetas corretos influenciam na imagem final.

Acessórios retilíneos e sem ornamentações são os mais recomendados por seus traços atemporais. Mas, na entrada, trabalhe com a ideia de não ter uma maçaneta, como o fecho rolete ou um puxador de cava ou alça. Este é o momento de sair da bolha dos modelos convencionais, de alça ou redonda, que são utilizadas nos cômodos internos.

Porta preta com detalhes prateados
Reprodução/Pinterest

Como limpar

A arquiteta comenta que cada material terá sua especificidade de manutenção, mas a limpeza de rotina, com um pano úmido, e uma higienização mensal mais intensa devem ser encaixadas no cronograma de faxina da casa.

“Portas em madeira natural demandam lixa e verniz (ou semelhante) com frequência anual ou menor, dependendo do nível de insolação e umidade. Aquelas que receberam acabamento em laca, ou são de PVC ou alumínio pedem apenas por um pano úmido ou seco. Os materiais abrasivos ou ásperos, em geral, são inimigos de qualquer porta”, conclui.

Continua após a publicidade

Publicidade