Artistas brasileiras fazem intervenção têxtil na Itália

Os coletivos Meiofio, 1000 fios a 1000 e TeceLãs se reuniram em Trivento para expor no Yarn Bombing Day

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h56 - Publicado em 12 ago 2019, 14h02
Divulgação/Casa.com.br

Nos dias 9 e 10 de agosto, artistas têxteis do mundo inteiro – incluindo o Brasil – se reuniram para a promoção de uma super intervenção urbana de tricô e de crochê, na comuna italiana de Trivento.

O evento, chamado Yarn Bombing Day, consiste em usar fios e técnicas artesanais para preencher e ressignificar espaços, como grades, postes, pontes, árvores, entre outros. A partir das intervenções artísticas, pretende também promover o turismo local e a caridade, uma vez que o evento é sem fins lucrativos e não houve nenhum custo aos artistas para participarem da exposição.

O Brasil foi representado por três coletivos, em parceria com a Círculo S/A: o 1000 fios a 1000, o TeceLãs e o Meiofio. Este último, por exemplo, reproduziu a padronagem da calçada de São Paulo para as ruas de Trivento – um trabalho que contou com cerca de 200 novelos e a colaboração de mais de 20 pessoas.

“Vamos levar um pedacinho da nossa cidade para a Itália. É um projeto bem grande, com 15 metros x 1,2 metro, e contou com a colaboração de muitas mãos”, comentou Nara Rossetto, uma das idealizadoras do Meiofio.

Integrantes do coletivo TeceLãs. Divulgação/Casa.com.br
Continua após a publicidade

Já o coletivo TeceLãs optou pela criação de um painel de 2,5 m x 2,5 m de comprimento, representando a flora brasileira. “Foi um trabalho complementar, que contou com uma contribuição livre das cinco integrantes do nosso coletivo”, conta Lu Gastal, uma das integrantes do TeceLãs. “Cada uma fez uma parte e no fim nos reunimos para concluir todo o painel”, pontua ela.

Painel do coletivo Tecelãs. Divulgação/Casa.com.br

Para o painel, foram usados o equivalente a 6 quilos de fio, que incluem tricô, tricotin e crochê, em 12 cores dos fios Mollet e Pompom Fofo da Círculo S/A.

O grupo 1000 fios a 1000 também usou o fio Mollet e produziu uma peça de 5 m x 1,4 m usando rosas e folhas em crochê aplicadas em chita – um tecido de algodão com estampa em cores fortes, geralmente florais e com trama simples.

Intervenção do Coletivo 1000 fios a 1000. Divulgação/Casa.com.br

Os trabalhos de todos os artistas participantes foram instalados e expostos no dia 9 pelas ruas de Trivento, dando um charme a mais à cidade italiana.

Continua após a publicidade

Publicidade