Tijolinhos no décor: veja tudo sobre o revestimento

Confira como eles podem adicionar modernidade e estilo aos ambientes residenciais

Por Redação Atualizado em 15 Maio 2022, 23h44 - Publicado em 12 Maio 2022, 13h00
Sala de estar com um das paredes revestida com tijolos aparentes, Uma leve camada de tinta branca dá acabamento aos tijolinhos.
Julia Ribeiro/Divulgação

Ao dar um toque de estilo e aconchego a ambientes, o tijolinho aparente é uma das opções de acabamentos mais pedidas por moradores, segundo relata a arquiteta Fernanda Mendonça, sócia de Bianca Atalla no escritório Oliva Arquitetura.

Versátil, o revestimento se alinha com diversos estilos decorativos – do moderno ao rústico, passando pelos mais sóbrios. “Personalidade é um dos atributos do tijolinho”, revela Mendonça.

Sala de estar com um das paredes revestida em tijolinhos brancos.
Renan Soares/Divulgação

O preço acessível, a durabilidade do material e uma vasta gama de tamanhos e cores são outros fatores que incentivam os moradores a requisitarem um modelo de tijolinho que dialogue com a proposta do ambiente.

“Ao mesmo tempo que ele traz um ‘que’ de rusticidade, o material também satisfaz o desejo de adicionar aconchego aos espaços. E esse é um sentimento muito buscado por todos que estão reformando seu imóvel residencial”, avalia Bianca.

A profissional ainda ressalta a pluralidade do estilo, que pode ser utilizado tanto na parte interna, destacando uma parede, ou do lado de fora – como nas fachadas, por exemplo.

Tipos de tijolinhos para o décor

Sala de estar com uma parede revestida por tijolinhos em cor natural.
Studio Guadix/Landhi/Reprodução

Com diversas possibilidades, o morador deve atentar-se às características do material e da obra para definir aquele que melhor se aplica ao contexto.

Entre os mais comuns estão os originais de obra, aqueles comprados em olaria, plaquetas e até mesmo os porcelanatos que imitam tijolo, sendo que cada um deles se adapta melhor a um tipo de situação. Acompanhe a explicação da dupla do Oliva Arquitetura:

  • Porcelanato: Pode ser empregado em áreas internas que estão sujeitas à umidade ou gordura, pois permite uma melhor limpeza e manutenção;
  • Plaqueta: Recomendada para situações que não tenham tanta profundidade, é ideal para quem procura um acabamento mais fino e sem rejunte;
  • Comprado em olaria: Se o intuito for revestir uma parede existente, pode ser aplicado da mesma forma que a plaqueta, mas é preciso garantir se apresentará espessura suficiente, podendo ser tijolo ou meio tijolo. Pensando na finalização, pode ser instalado com rejunte ou junta seca;
  • Original da obra: Ideal para economia de material e resgatar a história da construção, ele traz o que já existe no projeto de uma forma ressignificada, além de ser uma das opções mais sustentáveis.

Diferença entre tijolinho e bricks

Parede de sala de estar revestida com tijolo de olaria. No acabamento, as arquitetas aplicaram uma fina camada de tinta branca e não lixaram.
Julia Ribeiro/Divulgação

Segundo a arquiteta Bianca, a principal diferença está na espessura do material: enquanto as plaquetas cerâmicas costumam ser mais finas (em média, 2cm), o tijolo original da construção e o de olaria, registram em torno de 11,5cm. Como as arquitetas costumam fazer muitos apartamentos pequenos, cada centímetro conta.

Quarto com parede de cabeceira revestida por tijolinhos em cor natural.

“Esse é um ponto importante para batermos o martelo. Se o morador for usar um tijolo que não seja original do apartamento, é preciso garantir que haja espaço suficiente para executar uma parede dupla, senão as plaquetas são o melhor caminho”, explica.

Continua após a publicidade

Onde usar os tijolinhos?

Sala de estar com um das paredes revestida em tijolinhos brancos.
Maia Romeiro/Landhi/Reprodução

Uma das vantagens de revestir com tijolinhos é a possibilidade de harmonizar com qualquer ambiente da casa. Em uma sala de estar com um mobiliário moderno, uma sugestão é pintar de branco como forma de transmitir uma aparência mais leve e delicada.

Entretanto, se a ideia for criar um décor mais rústico, o profissional de arquitetura pode trabalhar com o tijolinho aparente em tonalidades claras ou em sua cor original. “No quarto, uma sugestão é definir apenas um pedaço de uma parede, que é o suficiente para conquistar o charme que buscamos”, revela Fernanda.

Quarto com parede revestida de tijolinhos azuis
Projeto de Marina Carvalho Evelyn Müller/Casa.com.br

“No estar, a combinação dele com estante de marcenaria e serralheria é excelente para contarmos com um ar mais descolado”, acrescenta.

Com o advento do home office – e a necessidade de ter um visual interessante para as reuniões virtuais –, o tijolinho é muito bem-vindo e um pedido recorrente dos moradores, segundo alega a dupla de arquitetas.

Cozinha com parede revestida de tijolinhos brancos
KATHERINE CARTER DESIGN/My Domaine

Já no caso de cozinhas e banheiros, ambas ressaltam que sua especificação depende muito da proposta definida, bem como da disponibilidade para a manutenção periódica nos locais.

Cuidados para instalar e manter os tijolinhos

Aparador preto sob escada vazada também em preto. Atrás, parede revestida de tijolinhos brancos.
Diego Revollo Arquitetura/Landhi/Reprodução

A instalação dos tijolinhos aparentes requer certos cuidados para que o material não se desgaste com o tempo. Por se tratar de um material poroso, recomendamos efetuar a impermeabilização para uma maior durabilidade.

Sala com pé-direito duplo sofá cinza e mesas de centro; parede revestida de tijolinhos
Projeto Studio Deux Arquitetura Julia Ribeiro/Casa.com.br

No caso da utilização de plaquetas, é recomendada é a aplicação prévia de produto impermeabilizante para garantir a integridade do material. “Nesse processo, realizamos primeiramente a impermeabilização, para depois aplicar a argamassa de assentamento. Ainda consideramos uma segunda camada de produto com o objetivo de atingir um resultado mais delicado”, esclarece Bianca.

Para quem procura um resultado rústico na parede, não é necessário considerar o mesmo tipo de cuidado ao instalar as plaquetas. Porém, é essencial atentar-se à paginação e a amarração correta das peças, como também o rejuntamento que acompanhe a proposta do projeto.

Quando o tijolinho não é o revestimento mais indicado

Sala de estar com um das paredes revestida em tijolinhos brancos.
Ciprianopaffi Arquitetura/Landhi/Reprodução

Os tijolos aparentes não são recomendados em ambientes internos com contato direto com água ou gordura. “Já incluímos em uma parede de banheiro distante da área molhada. Mesmo assim, reforçamos o tratamento de impermeabilização, que precisa ser repetido de tempos em tempos para garantir uma boa durabilidade e boa aparência”, conclui Fernanda.

Continua após a publicidade

Publicidade