Como usar marcenaria e serralheria integradas na decoração

SCA Jardim Europa explica como usar os itens que têm sido tendência nos projetos de arquitetura de interiores

Por Redação Atualizado em 21 jun 2021, 21h31 - Publicado em 22 jun 2021, 08h00
Armários na cor goiaba na parede do fundo, com uma mesa de jantar de madeira extensa em primeiro plano.
A marcenaria na cor goiaba foi o ponto de partida para a escolha da paleta de cores neste projeto assinado pela arquiteta Marina Carvalho Evelyn Müller/Casa.com.br

Tendência em projetos de decoração e arquitetura de interiores, a marcenaria e a serralheria têm andado juntas se complementando, trazendo sofisticação e dando um toque industrial e, ao mesmo tempo, moderno aos ambientes.

De acordo com a arquiteta Karina Alonso, diretora comercial e sócia da SCA Jardim Europa, a junção dos dois elementos, únicos e marcantes, vem encantando cada vez mais especificadores e clientes, justamente pelo fato de oferecer diversas possibilidades na composição do mobiliário dos ambientes.

serralheria presente nos nichos fixados no forro e na cristaleira complementa o mobiliário planejado da área gourmet
Luis Gomes/Casa.com.br

“Trabalhadas em conjunto, essas alternativas permitem criar móveis com linhas retas, formas curvas ou até desenhadas, dando origem a um ambiente minimalista ou clássico, de acordo com o desejo dos moradores”, explica Karina.

Para conhecer melhor sobre como unir os principais materiais tanto da serralheria como da marcenaria, acompanhe as dicas a seguir.

Serralheria x Marcenaria – qual é a diferença?

Tanto a madeira como a serralheria compõem peças fixas em um mobiliário, mas recebem diferentes materiais. No caso da serralheria, que é feita, em geral, de alumínio com pintura especial, oferece alta resistência em sua aplicação. Ela pode ser usada para complementar ambientes, como nichos e outros tipos de estruturas, deixando bases maiores para a marcenaria.

a madeira presente no painel da TV e no móvel baixo que esconde os eletrônicos se uniu às estruturas de alumínio para a composição harmônica e atemporal da sala de TV
Neste projeto da designer de interiores Rose Diani com execução da SCA Jardim Europa, a madeira presente no painel da TV e no móvel baixo que esconde os eletrônicos se uniu às estruturas de alumínio para a composição harmônica e atemporal da sala de TV Luis Gomes/Casa.com.br

“É possível encontrarmos ambientes realizados apenas com a marcenaria, mas não ambientes apenas de serralheria, pois ela precisa estar sempre envolvida com a madeira ou vidro”, completa Karina Alonso, da SCA Jardim Europa.

Sala de estar com Tv no painel de madeira clara, à esquerda a porta colorida turquesa
A aposta em tons pastel combinou com o moodboard tranquilo, formado pela marcenaria de madeiras claras e mobiliário com tecidos rosa Evelyn Müller/Casa.com.br

Na marcenaria ou mobiliário planejado, a madeira usada pode ser o MDP ou o MDF. O termo MDF (Medium Density Fiberboard) significa placa de fibra de média densidade. Esse material é resultado da mistura da fibra da madeira com resinas sintéticas. Já o termo MDP (Medium Density Particleboard) trata-se de um painel de partículas de baixa densidade.

Continua após a publicidade

Veja também

É um painel formado por três camadas de partículas de madeira, uma grossa no miolo e duas finas na superfície. O MDF é comercializado de duas formas: natural e com revestimentos. É comum encontrar no mercado móveis de MDF de diversas cores. Nesse caso, o painel de madeira foi revestido com BP, um material tratado com tecnologias específicas para dar mais resistência ao objeto.

estante Tasos aposta no conceito móvel aberto e mistura a marcenaria e a serralheria com uma estrutura em alumínio
No showroom da SCA Jardim Europa, a estante Tasos aposta no conceito móvel aberto e mistura a marcenaria e a serralheria com uma estrutura em alumínio Mariana Orsi/Casa.com.br

Onde Usar?

Atualmente a mescla dos dois materiais é bem-vinda em todos os ambientes, desde a estante da sala, até a prateleira do quarto ou o nicho preso ao teto da cozinha.

“Uma das vantagens da serralheria é que ela pode ser combinada com facilidade com a marcenaria por conta da sua diversidade de cores, estilos e tons. Bem projetado, entra em qualquer ambiente, desde móveis a itens menores de decoração”, conta Karina.

Mão de obra

 

mesa da cozinha gourmet tem estrutura de alumínio, revelando uma leveza ímpar, e o restante do mobiliário tem base de madeira com acabamentos laminados e em vidro
No projeto do arquiteto Gustavo Motta, a mesa da cozinha gourmet tem estrutura de alumínio, revelando uma leveza ímpar, e o restante do mobiliário tem base de madeira com acabamentos laminados e em vidro Luis Gomes/Casa.com.br

Embora haja a necessidade do uso de máquinas de corte, laser, entre outros, o mobiliário planejado é considerado um trabalho artesanal de madeira, em que o cliente pode procurar para a criação de itens como armários, closets, entre outros itens.

A serralheira, que antes era quase exclusiva do serralheiro e, agora, também é oferecida pela indústria, a exemplo da SCA, as estruturas de nichos, prateleiras e outros itens também misturam o trabalho feito a mão com o uso de máquinas e cortes especiais.

Julia Ribeiro/Casa.com.br

“Sempre aconselhamos que no início de uma obra, o cliente contrate um arquiteto ou designer de interiores para a concepção do espaço e, consequentemente, do mobiliário. Além dele auxiliar com o projeto completo, pode sugerir alternativas que misturem as melhores características e desempenho tanto da madeira como da serralheria”, finaliza a profissional.

Continua após a publicidade

Publicidade