Projeto traz a personalidade jovial e despojada carioca em apê de 200 m²

O escritório Beta Arquitetura inseriu no imóvel carioca elementos naturais como madeira e cimento queimado

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h46 - Publicado em 17 out 2019, 14h11
Denilson Machado/Divulgação

Os destinos do casal Lívia e Bernardo e dos arquitetos Bernardo Gaudie-Ley e Tânia Braida, sócios no escritório Beta Arquitetura, cruzaram-se em 2018 na CASACOR Rio de Janeiro, onde a dupla assinou uma cozinha.

Na época, a jovem família – que inclui também a filha Duda e o cão de estimação Cacau – apaixonou-se pelo espaço da mostra em tons de verde com pegada retrô e resolveu encomendar à dupla um projeto para o apartamento de 200 m², que tinha acabado de comprar, no Jardim Oceânico

Denilson Machado/Divulgação

Essencialmente, a planta foi modificada na cozinha e na suíte máster, mas preservou os quatro quartos originais.

Na suíte do casal, como o banheiro não tinha ventilação e o closet era muito mal aproveitado, os arquitetos inverteram a posição dos cômodos.

Denilson Machado/Divulgação

Já a parede que dividia a cozinha do hall de circulação foi demolida e substituída por painéis deslizantes com ar industrial (com esquadrias de alumínio preto e vidro canelado), um recurso que permite isolar ou integrar os espaços conforme a conveniência dos moradores.

O novo layout deixou a cozinha – agora americana – bem mais ampla, clara e funcional, além de integrada à sala de jantar. Se estiver muito bagunçada quando houver visitas em casa, basta fechar tudo”, explica a arquiteta Tânia.

Denilson Machado/Divulgação

Para o décor, o casal estava em busca de um projeto moderno e jovial em cores claras e neutras, que traduzisse o despojamento do Rio.

Continua após a publicidade

A dupla de arquitetos, então, acrescentou madeiras ao projeto (inclusive para revestir algumas paredes), além de porcelanato no piso da área social, que lembra cimento queimado, e plantas naturais, resultando em uma residência ao mesmo tempo atual e acolhedora.

Denilson Machado/Divulgação

O painel de madeira natural, que reveste a parede principal do setor social, camufla a porta de acesso ao lavabo, no mesmo material. As outras paredes alternam revestimento de espelho – que aumenta a sensação de amplitude e profundidade do espaço – e tijolinho branco, eliminando, portanto, o uso de tintas”, pontua Bernardo.

“Já os quartos ganharam piso vinílico, com visual e textura de madeira”, diz. Para reforçar o clima de litoral urbano, a prancha de surfe do morador foi incorporada à decoração da sala, que também ganhou um par de fotografias da própria moradora, com sutil temática praiana.

Denilson Machado/Divulgação

A varanda de 30 m² do imóvel possuía, originalmente, um piso mais baixo que a sala – o que foi corrigido na reforma.

Com vista para as copas das árvores da rua, o espaço foi fechado com vidro e decorado como um ambiente de estar, incorporando também uma área gourmet. “O morador fez questão de incluir no projeto uma cervejeira para receber os amigos após o surfe”, lembra Tânia.

Denilson Machado/Divulgação

No quarto da filha, os arquitetos recorreram à marcenaria para executar um projeto totalmente personalizado. “Usamos uma paleta de cores sugerida pela mãe da menina, que também solicitou a inclusão de uma cama montessoriana em forma de casinha e uma minicozinha”, finaliza Bernardo.

Confira na galeria abaixo mais fotos do projeto:

Continua após a publicidade

Publicidade