Casa Created with Sketch.

Integração e contemporaneidade marcam apartamento de 34 m²

O imóvel localizado em São Paulo recebeu o projeto do arquiteto Antonio Armando de Araujo, que integrou todos os seus ambientes sociais

 (Júlia Ribeiro/Divulgação)

Para este apartamento de 34 m² em Pinheiros (São Paulo), o arquiteto Antonio Armando de Araujo enfrentou dois principais desafios: prazo e metragem curtos.

O profissional, que já havia entregue dois outros projetos para o mesmo condomínio, deveria executar e finalizar a obra em apenas 45 dias.

O trunfo do projeto é o projeto de marcenaria, que determinou os fluxos e os ambientes do apartamento, levando em consideração ergonomia, funcionalidade e estética.

O trunfo do projeto é o projeto de marcenaria, que determinou os fluxos e os ambientes do apartamento, levando em consideração ergonomia, funcionalidade e estética. (Júlia Ribeiro/Divulgação)

O trabalho começou com a sugestão de transformar o apê, que contava com um dormitório, em um estúdio – cujos ambientes sociais são todos integrados.

“Demolimos a parede que dividia a sala e o quarto e retiramos as portas da varanda e nivelamos o piso com argila expandida para não sobrecarregar a laje. Mudamos a cozinha de lugar e a colocamos na varanda, onde era a lavanderia, pois o edifício conta com uma lavanderia coletiva. Trocamos de lugar a porta de acesso ao banheiro e abrimos um nicho na área do box”, conta Antonio.

As linhas retas, a integração e o ambiente não poluído são traços do projeto que têm sinergia com o trabalho de Antonio.

As linhas retas, a integração e o ambiente não poluído são traços do projeto que têm sinergia com o trabalho de Antonio. (Júlia Ribeiro/Divulgação)

No décor, a cor predominante é o verde, pintado na entrada e repetido em objetos decorativos. Além dele, a cor mostarda se faz presentes em alguns acessórios e móveis e o branco é usado como base.

Já o material recorrente no projeto é o cimento queimado feito em obra, presente no piso como porcelanato e no revestimento da cozinha e banheiro. Além dele, a folha natural de freijó marca presença nos móveis.

 (Júlia Ribeiro/Divulgação)

Ainda na decoração, há peças de família mantidas – a mesa de jantar redonda e as poltronas mostardas. Foram trocados o estofado e tecidos, o pendente verde e os baús antigos.

O toque de arte, por sua vez, fica por conta do quadro Pedra de Ruapuki NZ, de Gustavo Jacob; e do Torres Del Paine, do artista Adhemar Duro (ambos na sala de TV). Além deles, há também uma obra na mesa lateral da sala, chamada O Balanço, do artista Alemão.

 (Júlia Ribeiro/Divulgação)

A iluminação natural é também um ponto de destaque no projeto. “Uma parte da varanda tem cobertura de vidro, permitindo a entrada de iluminação natural ao longo do dia e dispensando o uso das lâmpadas durante a manhã e a tarde”, conta o arquiteto.

Mas as soluções sustentáveis não param por aí. Para momentos em que é necessário usar a eletricidade, a escolha de luzes LED permite uma maior economia de energia.

Confira na galeria abaixo mais fotos do apartamento:

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s