Casa em ilha espanhola recebe extensão de madeira compensada

Com a intenção de criar zonas de atmosferas diferentes, o escritório SMS Arquitectos incorporou mais um nível ao imóvel

Por Yara Guerra Atualizado em 17 fev 2020, 15h48 - Publicado em 8 out 2019, 12h01
Luis Díaz Díaz/Divulgação

O escritório SMS Arquitectos foi o responsável pela extensão de uma residência térrea, localizada no tranquilo bairro de Palma (ilha Maiorca, na Espanha), que recebeu um nível adicional com a intervenção.

Exigindo uma solução leve para não sobrecarregar as paredes de pedra originais da estrutura-base, o projeto compreende um sistema de madeira compensada pré-fabricado fora do local a partir de um roteador CNC e combinado com materiais locais pelos artesãos da ilha.

Luis Díaz Díaz/Divulgação

Na Plywood House, como ponto de partida, os arquitetos construíram uma base autônoma feita de painéis de madeira compensada de álamo de 244 × 122 cm – elementos que eles também combinaram na construção do novo piso.

Luis Díaz Díaz/Divulgação

“A estrutura nos dá a oportunidade de investigar e testar um sistema estrutural que usa a linguagem de seu processo de fabricação”, explica a equipe, baseada em Palma.

“Combinando os elementos definidos pelas capacidades do corte CNC, o sistema serve como ponto de partida e pode ser reproduzido em outros tipos de edifícios”, completa.

Luis Díaz Díaz/Divulgação

Além da base de madeira compensada, o projeto explora e incorpora materiais locais criados pelos artesãos da ilha usando diferentes graus de industrialização.

Continua após a publicidade

“Concentramos nosso interesse em empresas como a Huguet, que fabricam telhas de concreto por décadas em Maiorca, projetando pisos lisos e divertidos em áreas onde forem necessários”, observa o escritório.

“Telhas especiais de terracota da Miquel Soler, um fabricante tradicional de Felanitx, foram usadas em várias partes da fachada e piscina”.

Luis Díaz Díaz/Divulgação

A intenção por trás da extensão da casa era criar um espaço com uma variedade de atmosferas de uso sazonal (que dependem do conforto), no qual apenas banheiros e cozinha têm uso fixo.

As zonas atmosféricas em todo o interior incluem: salas com luz difusa e da manhã, quartos voltados para o nordeste e sudoeste, quartos com vista para um pátio interior ou que recebem o sol da tarde e a vista para o castelo nas proximidades.

Luis Díaz Díaz/Divulgação

Alguns espaços possuem thermal mass e são mais frios no verão, enquanto outros são facilmente aquecidos no inverno, permitindo a migração sazonal dentro de casa.

Confira abaixo mais fotos da Plywood House:

Continua após a publicidade

Publicidade