Casa Created with Sketch.

Telhas translúcidas: uma solução para ambientes escuros

Veja quatro tipos de material para quem quer apostar nas aberturas de luz natural em sua obra

Sala de estar com dois sofás e tapetes grandes, com janelas amplas e duas clarabóias no telhado côncavo

 (Ryan Christodoulou/Unsplash)

A luz natural é um ponto muito importante na hora de planejar uma obra. Isso porque, além de ajudar na economia de energia, esse tipo de iluminação é responsável por dar mais conforto aos espaços, e também eleva a qualidade de vida dos moradores.

Gato cinza tomando sol de barriga para cima em ambiente interno com piso de madeira

 (Victoria Naumenko/Unsplash)

Mas nem sempre é possível usar a luz natural do jeito fácil e alguns ambientes pedem soluções mais elaboradas para aproveitar esses benefícios. Nessa hora, apostar em telhas translúcidas pode ser uma carta na manga para trazer mais luz e eficiência energética a casas, barracões ou construções comerciais.

Sala com uma mesa e duas cadeiras, com piso de madeira, porta de correr de vidro e clarabóia no teto

 (Beazy/Unsplash)

As telhas transparentes podem ser utilizadas para cobertura total ou parcial do ambiente, como em tetos inteiramente iluminados ou aberturas com clarabóias. Mas, qual material escolher? A ​​Ajover Brasil separou algumas das opções mais comuns do mercado para entrar no seu checklist da obra, confira:

Policarbonato

 

O policarbonato é um tipo de termoplástico. Esse material tem como principais vantagens o nível de transparência, que chega até 90%; a leveza, que gera economia por não exigir uma estrutura robusta para sustentá-la; tem altíssima durabilidade e resistência a impactos, sendo considerado o “aço dos plásticos”.

Veja também

Varanda para um jardim com telha de policarbonato

 (Ajover Brasil/Divulgação)

Há opções com proteção contra raios UV, permitindo a passagem da luz, mas não os raios diretos do sol. Para quem quer investir em custo-benefício, vale a pena considerar o policarbonato. O mercado ainda conta com marcas que garantem proteção antimofo e antifungo.

Polipropileno

 

Sala de estar com piso de madeira e paredes brancas, com metade do teto com telha transparente

 (Outside Co/Unsplash)

Outra opção disponível no mercado, as telhas de polipropileno oferecem algumas vantagens semelhantes, como proteção UV e leveza. No entanto, o material garante apenas 70% de transparência, além de contar com menos resistência – o que pode levar a trincos e quebras, causando infiltrações.

Vidro

 

 (Reprodução/Pinterest)

A cobertura em vidro é muito usada para projetos comerciais e residenciais. Esse material oferece uma boa luminosidade e estética, porém retém muito calor e pode deixar o ambiente abafado – ou aumentar os gastos com climatização. O vidro também aumenta o orçamento, já que tem um custo bem mais alto do que os outros tipos de telha.

Estufa com telhado transparente

 (Aleksandra Sapozhnikova/Unsplash)

PVC

Por último, uma das opções mais populares é o PVC. Apesar de baixarem o orçamento da obra, as telhas de PVC pecam muito no isolamento acústico, térmico e na durabilidade, além de não possuir proteção UV.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.