Casa Created with Sketch.

Obra modular: a evolução na construção civil

A execução mais limpa, com qualidade e rapidez estão entre os principais benefícios dessa tendência

 (Reprodução/Casa.com.br)

Você já pensou em construir com eficiência, rapidez, flexibilidade e ainda sustentabilidade? Parece contraditório, não é mesmo? Pois saiba que não! Aliás, esta combinação é possível, e cada vez mais presente, por meio da construção modular, um mercado que está em plena expansão.

Este método construtivo, que faz uso de blocos independentes, pré-fabricados e depois instalados no terreno ou anexo à edificação, deve crescer US$ 51,9 bilhões até 2025, em todo o mundo, segundo relatório da Reportlinker.

E é nesta parcela do mercado que o arquiteto Felipe Savassi, especialista na área, aposta, já que o sistema modular teve um aumento significativo nos últimos anos, com cada vez mais arquitetos, engenheiros, executores e até o público em geral aderindo ao mundo modular.

“Esse aumento se dá pelo entendimento das vantagens que o sistema possui. Antes eu falava bastante sobre a Arquitetura Modular ser o futuro da construção civil, que tínhamos que nos preparar para quando ela chegasse no mercado. Hoje em dia entendo que a arquitetura modular já chegou, já está no mercado e isso realmente é um caminho sem volta”, comenta Savassi.

Casa modular construída em menos de 2 dias no Rio Grande do Sul, projeto por Porto Quadrado

Casa modular construída em menos de 2 dias no Rio Grande do Sul, projeto por Porto Quadrado (Reprodução/CicloVivo)

Como diz o especialista, o modelo chegou para ficar, e entre os principais benefícios estão a redução de custos, de matéria-prima e rapidez. Segundo o site do Modular Building Institute (MBI), a entrega de uma edificação modular costuma ser de 30% a 50% mais rápida em comparação aos métodos convencionais.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Em relação a redução de custos, eles podem chegar a 20%, no ambiente e nas condições certas, segundo pesquisa da McKinsey & Company. Além disso, os processos construtivos e os materiais utilizados permitem que seja atingido um desperdício de menos de 5%.

Casa modular com teto coletor de chuva, por ŠA atelier

Casa modular com teto coletor de chuva, por ŠA atelier (Reprodução/ArchDaily)

Isso representa um desperdício de materiais 5x menos que o de uma construção convencional. Além de contribuir para o orçamento, reduz muito o impacto ambiental gerado pela sua obra.

A tendência da construção modular e sustentável de escolas

A versatilidade da construção modular tem sido percebida por muitos mercados e um deles é o da educação, permitindo a ampliação e a reforma de escolas de forma rápida, sem prejudicar o calendário escolar.

Veja também

Um exemplo disto, é a recentemente ampliação da Escola Dinâmica de Jurerê Internacional, em Florianópolis, realizada pela GND Incorporadora junto com a VISIA Construção Modular, e ampliou, em um mês, uma área de 800 m² da escola.

 (Noticenter/Reprodução)

Nesta obra, a GND fez uso de concreto reforçado com fibra para a fachada (GRC), laje de piso em concreto e estrutura em aço galvanizado reforçado – tudo isso em módulos já prontos e produzidos no sistema off-site, na qual os módulos são produzidos em um ambiente industrial longe do canteiro de obras e quando prontos são transportados para a montagem.

 (Divulgação/Casa.com.br)

De acordo com Eduardo Deboni, CEO/Sócio da GND Incorporadora, a construção modular tem se mostrado uma excelente opção para este nicho. “Com esse processo, 90% da obra é feita na própria fábrica da VISIA, uma das poucas empresas no Brasil a possuir um sistema construtivo certificado pela NBR 15575, evitando o desperdício de materiais, e, com isso, entregando uma solução pronta e com qualidade”, completa.

Esta é a mesma opinião de Savassi, que destaca o pouco impacto que a obra causa na operação de edifícios já existentes. “No caso das escolas, você poder ampliar o espaço com a qualidade, rapidez e sem atrapalhar os usos é algo benéfico para os proprietários que tem o seu tempo ROI (Return Of Investment) diminuído e para os usuários que não precisam parar um ano letivo, prejudicar o andamento das atividades escolares por conta de obra”, completa Savassi.

 (Divulgação/Casa.com.br)

Porém, apesar da ampla aceitação e crescimento exponencial, o mercado de construção modular ainda precisa superar alguns desafios. De acordo com Savassi, ainda existem desafios internos, como o fortalecimento da cadeia de suprimentos (supply chain), e externos, como quebrar preconceitos e paradigmas.

“Ambas são um processo contínuo que contribui com a consolidação e fomento do mercado. Para quem tem a oportunidade, a principal dica é pensar fora da caixa e pesquisar o que realmente vai beneficiar seu negócio e seu público. Quando a gente coloca na ponta do lápis tanto as vantagens e desvantagens, quanto o custo e investimentos, não há dúvidas que a melhor escolha seja a arquitetura modular”, enfatiza o arquiteto.

Realocação com perdas mínimas

Além de todos os benefícios na hora de construir, o sistema modular permite que as perdas sejam mínimas na hora de realocar, já que é possível mover os blocos e extinguir a possibilidade de demolição.

 (Divulgação/Casa.com.br)

A obra pode ser simplesmente realocada com perdas mínimas de material e mão de obra. Este fato por si só representa muita economia de matéria prima, mão de obra, tempo e dinheiro e torna a construção modular algo infinitamente reaproveitável e sustentável.

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.