Casa Created with Sketch.

Pontos de cor fizeram toda a diferença nesta casa

Uma paleta de tons delicados espalhada pelos móveis confere charme e personalidade à decoração

 (Paul Dyer/Casa.com.br)

Localizada em São Francisco, nos Estados Unidos, e assinada pelo escritório local Niche Interiors, esta casa foi projetada para uma família que não tem medo de usar as cores e texturas diferentes. “Por isso, usamos grandes doses de ambos no projeto de reforma”, afirma a designer de interiores Jennifer Jones, que desenvolveu uma paleta de cores com muita personalidade, mas sem perder a delicadeza.

 (Paul Dyer/Casa.com.br)

Na sala de estar, destaca-se o sofá curvo, desenhado pelo designer Vladimir Kagan, um dos principais nomes do design do século XX. A forma orgânica da peça confere certo ar de sofisticação ao espaço e se conecta com o relevo do tapete. As poltronas de veludo azul foram inspiradas na estética dos anos 1970, assim como a mesa de centro de acrílico com pés esculturais de metal.   

Na sala de jantar, destaca-se um nicho na parede, revestida com espelhos coloridos e prateleiras de vidro, que se transformou em um elegante bar.

 (Paul Dyer/Casa.com.br)

O projeto trata-se, na verdade, de uma ampliação da casa dos moradores, em um condomínio. Eles compraram o imóvel, que é uma construção antiga, na parte de trás e convocaram os profissionais do Niche Interiors para transformá-lo em um espaço moderno. A ideia era criar ambientes onde pudessem receber grupos maiores de convidados (fora da época de pandemia, é claro).

 (Paul Dyer/Casa.com.br)

Cada canto desta extensão foi renovado e, com isso, o lugar ganhou uma atmosfera contemporânea. “Renovamos toda a casa com pisos de carvalho com certificação FSC, pintura com tons claros, tratamentos de janela e embutidos na sala de jantar e sala de música”, explica Jennifer.

Além disso, os profissionais criaram uma sala de estar extra, projetada como um espaço para as crianças brincarem enquanto os adultos conversam. Nesse espaço, há um um sofá modular personalizado, que pode ser configurado de várias maneiras, para relaxar ou jogar jogos de tabuleiro. “Transformamos também um escritório desatualizado em uma sala de música, adicionando um móvel colorido embutido para abrigar uma coleção de discos e jogos de tabuleiro dos moradores”, finaliza Jennifer.

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.