Casa Created with Sketch.

De tirar o fôlego: apê de 170 m² tem vista para os cartões postais do Rio

A arquiteta Marina Romeiro elaborou uma decoração clean e atemporal para o apartamento no Morro do Pasmado, em Botafogo, Rio de Janeiro

Estar com vista para o mar. Tapete florido. Estante em madeira com nichos brancos. Sofá de couro amarelado

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

A beleza exuberante da natureza carioca invade cada metro deste apartamento no icônico condomínio Casa Alta, projetado pelo arquiteto Sérgio Bernardes, no Morro do Pasmado, em Botafogo, Rio de Janeiro.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Os moradores – uma família composta por um casal com dois filhos adolescentes – procuraram a arquiteta Marina Romeiro para adaptar o imóvel dos anos 1960 para suas necessidades.

Vista para a baía

 

Estar com as duas paredes compostas por janelas com vista para o mar. Poltrona de madeira com estofado branco à frente e sofá de couro amarelado ao fundo. Tapete florido. Vasos com folhagens ao fundo

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

A vista deslumbrante compõe cada um dos ambientes, distribuídos em 170 m². Na suíte principal, na fachada lateral, é possível enxergar o Cristo Redentor. Da fachada frontal, onde ficam os 3 quartos e a sala de estar, tem-se a vista da baía de Guanabara, de Niterói e do Dedo de Deus, em Teresópolis.

Cama com quatro travesseiros laranjas ao lado de janela com vista para a praia

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Já na lavanderia e na outra fachada lateral, a vista é do Pão de Açúcar e do Morro da Urca. Não foi à toa que a arquiteta batizou o projeto de “Mirante do Pasmado”.

Decoração despojada

 

Detalhe da sala com parede e teto em madeira clara. Quadro vermelho apoiado em hack. Porta de vidro para a cozinha.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Após a reforma, o apartamento ficou com ateliê da moradora, área de serviço, cozinha, hall de entrada, lavabo, sala de estar e jantar, suíte principal com closet, quarto de hóspedes, quarto da filha, quarto do filho, banheiro social (hóspedes), banheiro dos filhos e circulação íntima.

Sala de jantar com parede cinza, mesa e cadeiras em madeira. Pequenas luminárias pendem do teto. Ao fundo, um hack com quadro e vasos marrons.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Para a decoração – que foi totalmente renovada – a arquiteta escolheu um estilo mais clean, com materiais naturais e cores claras combinadas com tons de madeira.

Sala com piso branco e paredes cinzas com estante em madeira com nichos brancos. Mesa de jantar e cadeiras em madeira. Hall de entrada revestido de madeira.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

As composições leves complementam a paisagem e refletem a leveza carioca. Marina imaginou o projeto para ser atemporal e com o despojamento da bossa. A abundância de luz natural garante que a atmosfera seja aconchegante.

Quartos dos filhos

 

Quarto com mesa de estudos em madeira e luminária amarela. À esquerda, cama de solteiro com travesseiros amarelos e azuis. Ao fundo, mapa múndi

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Para o quarto do filho, que ama ler e estudar outras culturas, foi utilizada uma composição de amarelo e azul escuro, as duas cores preferidas do ocupante. Um mapa múndi na parede traz um tom lúdico como toque final. A estante vazada divide as áreas de descanso e estudo sem segmentar o espaço.

Quarto com parede branca de tijolos. Prateleira com livros e pequenos bonecos. Cama de solteiro com travesseiros rosas e verdes e um coelho de pelúcia.

 (MCA Estúdio/Casa.com.br)

Já para o quarto da filha, a paleta de cores é delicada, com vários pontos cor-de-rosa. Os pontos verdes e o quadro de recados de grama sintética fazem alusão à paixão por futebol da moradora. A madeira foi inserida pontualmente para aquecer o ambiente, sensação reforçada pelas texturas do tijolinho e do papel de parede, também com padrão também leve e claro.

Veja mais na galeria abaixo!

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.