Casa Created with Sketch.

Casa de três andares aproveita o terreno estreito com estilo industrial

Assinado pela arquiteta Sandra Sayeg, o projeto de 173 m² foi feito do zero para um casal entre 40 e 50 anos.

Quando Sandra Sayeg foi chamada para fazer o projeto do zero para um casal entre 40 e 50 anos, o grande desafio foi aproveitar o máximo de área construída no terreno estreito. Sem perder a atmosfera de casa iluminada e ampla, ela lançou mão de alguns recursos, como fazer um rasgo na projeção da laje da escada, além de um jardim interno (assinado por Mari Soares Paisagismo) envidraçado.

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

A casa tem estrutura metálica com acabamento na cor cortén, caixilhos de alumínio no mesmo padrão e portas internas em caixilhos de madeira. As escadas são de concreto com pisada de madeira, o gradil é ferro com cabos de aço e o piso é de concreto usinado no andar térreo e peroba-rosa de demolição nos andares superiores. Toda a marcenaria da casa foi desenhada pela arquiteta e executada pela Moreno Marcenaria.

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

Com laje e estruturas metálicas aparentes, o andar térreo concentra a área de lazer da casa, com direito a fogão industrial, fogão à lenha, churrasqueira e armários refrigerados (com a frente em madeira de demolição), além de sala de ioga, vestiário e um pequeno jardim com chuveirão. Neste andar também ficam o dormitório e o banheiro de serviço.

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

O andar intermediário tem uma sala única com cozinha integrada (com portas de correr em madeira e piso concresteel), marcenaria com adega e bar, lavabo e terraço, tudo com bastante luz natural.

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

Já o terceiro andar tem duas suítes que se abrem para terraços laterais, roupeiro e uma estante com sapateira que faz as vezes de corrimão. Para facilitar o dia a dia do casal, a área de serviço foi estrategicamente instalada neste pavimento.

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

Na decoração, a arquiteta aproveitou boa parte do mobiliário que a cliente já tinha, adquirindo peças pontuais para complementar o acervo, como o sofá da sala. Os muros externos tem acabamento rústico, em massa grossa desempenada

 (Tuca Reinés/Casa.com.br)

Além do cuidado com o pedido dos moradores, as questões de sustentabilidade também tiveram lugar no projeto. “Todas minhas casas são pensadas com cisternas de água de reúso, placas solares e fotovoltaicas e muita luz e ventilação naturais”, ressalta a arquiteta.

Veja todas as fotos do projeto na galeria:

 

Comentários

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.