Como escolher a lareira ideal para sua casa

Ninguém tem dúvida de que elas combinam com o clima frio. Mas você sabe como escolher entre as versões elétrica, a gás, a lenha e a álcool (ecológicas)?

Por Redação Atualizado em 3 jun 2022, 21h00 - Publicado em 6 jun 2022, 13h00
Foto mostra lareira a gás em parede de aço corten na sala de estar.
Lareira a gás em residência em Itaipava, serra fluminense. Projeto da Oficina Mobar. Mobar/Divulgação

O inverno está chegando e o clima já esfriou. Assim, nesses dias, ter em casa um cantinho com uma lareira para se aquecer, relaxar e curtir bons momentos com a família e os amigos é desejo de muita gente e puro aconchego.

Felizmente, no mercado as opções são variadas e, para não errar na escolha, selecionamos informações e dicas importantes da Chauffage Home, empresa especializada em lareiras e parceira da Aberdeen Engenharia e do escritório de arquitetura Oficina Mobar em projetos de residências.

Lareira a lenha

Foto mostra lareira metálica preta em parede de pedra com abertura para varanda, cesto de palha com lenha ao lado, em sala de estar de casa que parece de campo.
Lareira a lenha em residência projetada pelo escritório de arquitetura Oficina Mobar. Oficina Mobar/Divulgação

São as mais tradicionais e refletem a paixão da população pelo fogo e seu poder relaxante. Para ter um modelo a lenha em casa é fundamental uma análise e projeto para exaustão, pois existe uma relação entre aquecer e conduzir toda a fumaça para fora da residência.

Embora promova ambientes mais românticos e aconchegantes, a lareira a lenha é aberta. Por isso, apresenta baixo poder calorífico: apenas 20% do calor gerado pela queima da lenha fica no ambiente. Logo, o restante é jogado para fora pela chaminé.

No entanto, já existem modelos ‘fechados’ que são de alta potência, consomem cinco vezes menos lenha e conseguem aquecer vários ambientes com uma única lareira.

Lareira elétrica

A principal vantagem desse tipo de lareira é não precisar da chaminé, mas apenas de uma tomada 220 volts. Além disso, ela ainda vem equipada com controle remoto e é uma alternativa para locais onde não é possível fazer exaustão. Por essa razão, é muito utilizada em apartamentos e consome cerca de R$ 3 por hora, em média.

Por ter uma potência de 1500 watts, sua área de aquecimento limita-se a um ambiente de 15 m², considerando um pé direito de 2,5 metros. Nesse sentido, outra desvantagem do modelo (dependendo da região onde é instalada) é que a lareira elétrica reduz a umidade do ar.

Continua após a publicidade

Lareira a álcool (ecológica)

Foto mostra bem de perto uma lareira metálica suspensa, na cor preta, com chama amarelada em um ambiente ao fundo que lembra um galpão.
Lareira a álcool em projeto do Oficina Mobar. Oficina Mobar/Divulgação

São lareiras que trazem diversas vantagens: dispensam chaminés e não soltam fumaça ou fuligem. Além disso, podem ser acionadas por controle remoto e proporcionam um efeito visual incrível, com chamas altas e amarelas. E mais: são seguras, atóxicas e muito eficazes.

Atualmente, o design arrojado e charmoso agrada muitos arquitetos e decoradores. Com uma variedade grande de tamanhos e formatos, atendem de 12 a 100 m², considerando um pé direito de 2,5 metros. E existem também versões para áreas externas. O consumo médio da lareira a álcool é de R$ 3,25 por hora.

Lareira a gás

Foto mostra lareira em estrutura retangular, instalada sobre deque de alvenaria em área externa, com cadeiras de descanso e paisagem montanhosa ao fundo.
Lareira a gás em ambiente externo projetado por Aberdeen Engenharia e Oficina Mobar. Aberdeen Engenharia e Oficina Mobar/Divulgação

São lareiras que funcionam com gás GLP e GN. Também não precisam de chaminé, não soltam fumaça ou fuligem (comum em lareiras a lenha) e podem ser acionadas por controle remoto. Além disso, são eficazes e podem ser utilizadas na automação, pois apresentam tecnologia de ponta no quesito segurança.

Foto mostra lareira retangular com chama amarelada no centro, com bancos em formato de U, de alvenaria revestida com madeira e almofadas. Ao fundo, um jardim.
No jardim, o ambiente com lareira a gás foi projetado pelo escritório Oficina Mobar. Oficina Mobar/Divulgação

Em geral, ela vem equipada com vários tipos de sensores, entre eles luminosidade, analisador de atmosfera, vazamento de gás, desligamento automático e supervisor de chama. O consumo médio da lareira a gás é de R$ 4,25 por hora.

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade